Descanso no Senhor

Disse pois: Irá a minha presença contigo para te fazer descansar.  (Ex 33.14)

por Daniel Rodrigues Kinchescki

 

Descanso no SenhorDescanso no Senhor
Descanso. Eis aí uma palavra que tenta nossos corpos e corações na atualidade. Vivemos em períodos conturbados, onde diariamente encontramo-nos em situações indesejadas, com prazos a serem cumpridos, trabalhos a serem apresentados, atividades a serem elaboradas – e nada disso nos traz paz!
Enchemo-nos, então, de incontáveis vícios e prazeres, em uma vã tentativa de aliviar tão grande e terrível aflição. Dos litros de café às horas de uma noite em claro a pensar. Das caminhadas nas praças e parques, aos mais alaranjados pores-do-sol que nossos olhos podem contemplar, nada disso consegue saciar aquela sede que nos corrói o interior, no âmago de nosso ser. Nenhuma destas coisas consegue dar precisamente o que nossas almas, de longe, anseiam: descanso.

Convido-te, leitor, a analisar sua vida. Observe seu dia a dia. Enxergue os detalhes de sua trajetória. Quantas vezes, em um único dia, você reclamou do clima? Quantas outras, talvez ainda maiores, você se preocupou com o dinheiro a faltar? Quão aflito seu coração vive e está por culpa desta ansiedade que de perto lhe atormenta?

Aqui, neste breve texto, proponho-lhe a solução para seu maior problema. O abrigo que lhe protegerá das tempestades que se anunciam, o oásis para o deserto de aflições: O descanso.

Proponho-lhe Jesus Cristo, o Filho de Deus.

No versículo em questão, tema e abertura deste texto, vemos Deus dialogando com Moisés. O Senhor, após ser indagado por seu servo, ensina a todos os Seus filhos qual a real fonte de descanso para almas abatidas e feridas: Sua presença.

É a doce, tão meiga e maravilhosa presença de Deus em nossas vidas, transformando nosso caráter, acalentando nossos corações, que nos garante a certeza do descanso que tanto ansiamos.

Mais à frente, no evangelho de Mateus, vemos este mesmo Jesus falar:

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”. (Mt 11:28-30)

Cristo não manda que o aflito apenas “converse com Ele”. Não determina que apenas ore ao Senhor. Ele chama, com Sua irresistível Graça, para caminhar em Sua direção. Através de seus “laços de amor” (Os 11.4) este meigo Jesus atrai o vil pecador – eu e você – à presença do Altíssimo.
Após isso, querido leitor, estando sua vida na presença do Senhor, cumprir-se-á o que foi exposto acima. Você encontrará descanso para sua alma. Poderá suspirar, aliviado, pois o pior Cristo suportou.

Sob a Graça,