Papa Francisco diz que comunistas pensam como os cristãos

Maior preocupação do pontífice é o drama dos refugiados e imigrantes

 

Papa Francisco diz que comunistas pensam como os cristãosPapa diz que comunistas pensam como os cristão
Na entrevista publicada nesta sexta-feira (11) pelo jornal italiano La Repubblica, o papa Francisco foi questionado, entre outras coisas, se gostaria de uma sociedade de inspiração marxista. Sua resposta foi dúbia.
Ele, que já foi acusado no passado de ter ideias nesse sentido, afirmou: “Cristo falou de uma sociedade onde os pobres, os frágeis e os excluídos sejam os que decidam. Não os demagogos, mas o povo, os pobres, os que têm fé em Deus ou não, mas são eles a quem temos que ajudar a obter a igualdade e a liberdade”.

Jorge Bergoglio em seguida acrescentou esperar que os Movimentos Populares entrem na política. “Não no político, nas lutas de poder, no egoísmo, na demagogia, no dinheiro, mas na política criativa e de grandes visões”, justificou.

Disse ainda que aos políticos só interessa “os sofrimentos que sua maneira de proceder podem causar aos pobres e aos excluídos”.

O pontífice ressaltou que sua maior preocupação é a crise dos refugiados e imigrantes,  reiterando que é necessário “acabar com os muros que dividem, tentar aumentar e estender o bem-estar… construir pontes que permitam diminuir as desigualdades e dar mais liberdade e direitos”.

Questionado sobre  a oposição a suas ideias no seio da Igreja Católica, Francisco minimizou, dizendo que não tem inimigos pois “a fé une todos, embora naturalmente cada um veja as coisas de maneira diferente”. Com informações Gospel Prime.