Satanista enviado para destruir igreja acaba se convertendo a Cristo

“É um tremendo testemunho do poder da Palavra”, relata missionária

 

 

Satanista enviado para destruir igreja acaba se convertendo a CristoSatanista enviado para destruir igreja se converte
Um homem que fazia parte de um grupo satanista no Peru foi enviado para destruir uma igreja em Iquitos. A região é conhecida por hospedar a sede de uma seita que adora a Satanás. Pessoas de diferentes partes do mundo viajam até lá para participar do chamado “turismo espiritual”. Grupos religiosos fazem invocações enquanto ingerem uma bebida perigosa conhecida como “ayahuasca”.
De acordo com o Christian Today, a missionária Helen Williams relata que a pequena igreja evangélica de Iquitos desempenha um papel fundamental em uma cidade que parece tomada pelas trevas.

O homem, cujo nome não foi divulgado, tentou destruir o templo, mas não conseguiu. Ele interrompeu um culto, entrou correndo no templo, mas acabou caindo de joelhos e entregando sua vida a Jesus. “É um tremendo testemunho do poder da Palavra e da fidelidade daqueles que continuam a pregar e enfrentar o inimigo”, acrescentou Williams.

Embora não seja capaz de explicar em palavras o que ele sentiu, o novo convertido temia voltar para casa após ter falhado em sua missão. Ele temia por sua vida, pois afirmava que o grupo satanista não o perdoaria. Os membros da igreja ofereceram um lugar para ele ficar, bem como acompanhamento espiritual.

Turismo ocultista

Conforme foi amplamente divulgado pela imprensa, existe perto de uma centena de “centros” na região de Iquitos. Nesses lugares, milhares de turistas vindos de diferentes partes do mundo, bebem o ayahuasca, bebida preparada com um cipó alucinógeno do amazonas.

Enquanto eles entram numa espécie de transe, os curandeiros fazem invocações de espíritos. Para os turistas, essa é apenas uma questão cultural, mas algumas pessoas apresentam um comportamento que se assemelha a possessão.

O missionário Scott Doherty, que trabalha naquela área, explica que o ambiente espiritual naquela região é bem difícil. “Seja pobre ou rico, analfabeto ou graduado, jovem ou velho, quase todo mundo usa feitiçaria em algum momento … A realidade é que a bruxaria e o ocultismo estão muito presentes”, descreve Doherty.Com informações do Gospel Prime.