Eleito deputado federal, Irmão Lázaro diz que lutará contra a homofobia: “Pessoas são livres”

Profile photo of Tiago ChagasPublicado por Tiago Chagas -gnoticias.com- em 26 de novembro de 2014

Eleito deputado federal, Irmão Lázaro diz que lutará contra a homofobia: “Pessoas são livres”O cantor Irmão Lázaro (PSC-BA), eleito deputado federal com mais de 161 mil votos, afirmou que apesar de sua crença a respeito da homossexualidade, vai lutar para reduzir a violência praticada contra gays no país.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Lázaro se descreveu como um “conservador”, afirmou ser contra a descriminalização da maconha e ressaltou que usará seu mandato para defender a família “no modelo de Deus, homem e mulher”.

O ponto de vista expressado a respeito da homossexualidade é o mais equilibrado possível dentro do cenário de tensões criadas sobre o tema. O próprio Lázaro afirma que sua postura é “estranha do ponto de vista religioso”, mas defenderá a liberdade individual: “Se quiserem viver juntos, isso deve ser respeitado. Tem que se entender que homossexualismo é pecado, mas as pessoas são livres”.

Atualmente, Irmão Lázaro tem quase 8 milhões de seguidores nas redes sociais, e hoje é o parlamentar com mais expressividade nessa área. Na Câmara, o segundo colocado é o pastor Marco Feliciano (PSC-SP), com 1,9 milhões de seguidores, seguido pelo ativista gay Jean Wyllys (PSOL-RJ), que tem pouco mais de 800 mil inscritos em suas páginas.

A título de comparação, Irmão Lázaro tem 17 vezes mais seguidores nas redes sociais do que o deputado mais votado do Brasil, Celso Russomano (PRB-SP), que obteve 1,5 milhão de votos e tem pouco mais de 460 mil seguidores.

Irmão Lázaro foi integrante do Olodum, e hoje é pastor da Igreja Batista Lírio dos Vales, em Salvador (BA). À Justiça Eleitoral, declarou bens na casa de R$ 4,7 milhões, construído a partir da carreira na música gospel e nos empreendimentos que abriu. “Tenho uma história de superação que as pessoas veem como inspiração […] Cheguei a viver nas ruas, comendo lixo”, resume o cantor, pastor e deputado federal.

Siga-nos