Categorias
Noticias

André Mendonça é o novo ministro da Justiça

André Mendonça é o novo ministro da Justiça

Pastor presbiteriano chefiava a Advocacia-Geral da União.

André Mendonça. (José Dias / PR)

O governo federal anunciou o advogado e pastor presbiteriano André Luiz Mendonça, ex-chefe da Advocacia-Geral da União (AGU), para o lugar de Sérgio Moro no Ministério da Justiça.

Moro pediu demissão do cargo via imprensa e acusou o presidente Jair Bolsonaro de “interferência política” na pasta. As acusações foram levadas ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo procurador-geral da República, Augusto Aras.

Mendonça, que vinha fazendo um bom trabalho à frente da AGU, é um nome que agrada a base eleitoral de Bolsonaro, já que é “terrivelmente evangélico”, nas palavras do presidente.

Em seu Twitter, o doutor agradeceu a confiança do presidente e afirmou que seu compromisso é “continuar desenvolvendo o trabalho técnico que tem pautado” sua vida.

André cursou Direito em Bauru (SP) e Teologia, em Londrina (PR). Fez pós-graduação em Direito Público na Universidade de Brasília (UnB), mestrado e doutorado na Universidade de Salamanca, na Espanha. Ele é pastor na Igreja Presbiteriana Esperança, em Brasília.

O ministro da Justiça é um dos preferidos do presidente para assumir uma vaga no STF

Categorias
Noticias

Globo admite ter ocultado crimes de transexual pedófilo: “não era o objetivo da reportagem”

Fantástico mostrou pedófilo que estuprou e matou menino de 9 anos como vítima.

Isaías 5: 20 Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem chamam mal; que fazem das trevas luz e da luz fazem trevas; que mudam o amargo em doce e o doce mudam em amargo!

21 Ai dos que são sábios aos seus próprios olhos e inteligentes em seu próprio conceito!

22 Ai dos que são heróis para beber vinho e valentes para misturar bebida forte;

23 que por suborno justificam o ímpio, mas ao justo negam justiça!

Drauzio Varella abraça Suzy de Oliveira. (Foto: Reprodução / Rede Globo)

O Fantástico se pronunciou neste domingo (9) sobre os crimes cometidos pelo transexual Suzy Oliveira, (Rafael Tadeu de Oliveira do Santos) que foi apresentado em edição anterior como “vítima” por viver em completo isolamento na penitenciária onde cumpre pena por ter estuprado e matado uma criança de 9 anos.

A emissora carioca tentou dar um tom romantizado a história de crimes do pedófilo assassino, usando como pano de fundo sua condição ao cumprir pena em uma penitenciária masculina. Após a repercussão negativa, os apresentadores Tadeu Schmidt e Poliana Abritta tentaram justificar o caso.

Depois de lerem nota compartilhada pelo médico Drauzio Varella, o apresentador Tadeu Schmidt admitiu que a Globo ocultou os crimes cometidos pelo transexual, afirmando que “os crimes das entrevistas não foram mencionados porque esse não era o objetivo”

O Fantástico ignorou o fato de Rafael Tadeu de Oliveira do Santos, que atende vulgarmente por Suzy, na cadeia desde 2010, “praticou atos libidinosos consistentes em sexo oral e sexo anal com o menor Fábio dos Santos Lemos, que à época contava com apenas 09 anos de idade”, segundo processos 2014.00000636471 e 2017.0000531529, ambos julgados pela justiça paulista.

O pedófilo e estuprador “matou o ofendido mediante meio cruel, consistente em asfixia, e se valendo de recurso que impossibilitou a defesa da vítima, haja vista tratar-se de criança, com mínima capacidade de resistência”, segundo a sentença.

Com informações do GospelPrime

Categorias
Ciência Noticias

Vídeo viral do TikTok mostra meninas adolescentes comemorando, rindo durante um aborto

PÁGINA ATUAL:US 
Um cartaz paira sobre uma clínica da Planned Parenthood em 18 de maio de 2018, em Chicago, Illinois. Imagens de Scott Olson / Getty

Um vídeo do TikTok que se tornou viral nas mídias sociais mostra duas adolescentes entrando em uma Planned Parenthood, uma das quais parece comemorativa quando ela está prestes a sofrer um aborto.

vídeo mostra uma garota chamada Ashley que mostra seu estômago enquanto o cinegrafista realiza o teste de gravidez positivo de Ashley. O vídeo é intitulado “Hora do aborto! Tome 2 ”, o que implica que este é seu segundo aborto.

As duas garotas são vistas se aproximando e depois dentro de uma instalação de Planned Parenthood em Pasadena, Califórnia, e Ashley está dançando. Outro casal também está na clínica, mas claramente infeliz por estar lá.

“Há dois modos de aborto”: o vídeo é legendado, contrastando Ashley dançando com o casal sombrio. O vídeo termina mostrando uma imagem de ultra-som do feto de Ashley, presumivelmente momentos antes do procedimento de aborto, enquanto ela ri junto com a amiga que a filma.

O vídeo do TikTok recebeu centenas de milhares de curtidas e milhares de comentários e foi visto milhões de vezes.

Comentando o vídeo, Lila Rose, fundadora da equipe de investigação pró-vida Live Action, ficou horrorizada.

“Nossa capacidade de ser cruel é interminável. Quando a sociedade celebra o aborto, devemos nos surpreender ao ver esse tipo de crueldade? Meu coração se parte por esse bebê indefeso, morto diante das câmeras, sua jovem mãe brincando sobre isso. E isso quebra para ela.” , que viverá com isso a vida toda “, twittou Rose na quinta-feira.

O Federalist informou na quinta-feira que o TikTok havia barrado o Live Action por supostamente violar suas regras de usuário. O vídeo comemorando o aborto foi permitido, apesar de violar várias diretrizes, como “conteúdo violento, imagens de morte e humanos desmembrados”, observou Rose.

Os defensores dos direitos ao aborto, nos últimos anos, fizeram um esforço conjunto para destigmatizar a prática do aborto, apresentando-a como normal. Grupos de advocacia costumam usar a hashtag #ShoutYourAbortion.

Na Convenção Nacional Democrata de 2016, Ilyse Hogue, presidente da NARAL Pro-Choice America, proclamou  aplausos por ter feito um aborto e o apresentou como uma decisão nobre.

O Business Insider observou no sábado que o aborto é um assunto consideravelmente popular para o conteúdo no TikTok “, com vídeos sob as tags #abortion e #prolife acumulando mais de 70 milhões de visualizações cada, provavelmente porque a plataforma oferece uma ampla variedade de maneiras que os usuários podem comentar suas opiniões sobre o assunto “.

“Alguns vídeos têm opiniões igualmente engraçadas sobre as adolescentes que vão à Planned Parenthood para os procedimentos. Uma é definida como um dos sons populares da plataforma que começa com a buzina antes que o áudio possa ser ouvido dizendo ‘uma criança … não’.”

Lançado em 2017, o TikTok é um serviço de rede social de compartilhamento de vídeos que pertence à ByteDance, uma empresa chinesa fundada em 2012 e é usada para fazer breves vídeos de comédia e talento, geralmente envolvendo sincronização labial.