Lula diz que não chegou aonde chegou “sem o dedo de Deus” 

O ex-presidente Lula continua em caravana pelo Nordeste

      Lula diz que não chegou aonde chegou “sem o dedo de Deus” 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) continua sua peregrinação pelo Nordeste, numa tentativa de garantir atenção da mídia e continuar se defendendo dos indiciamentos da Lava Jato em discursos cheios de frases de efeito e ameaças a seus algozes.

Na noite desta quinta-feira (31), durante evento em Ouricuri, no sertão de Pernambuco, seu estado natal, afirmou que não teria chegado onde chegou “sem o dedo de Deus”.  Disse ainda que deseja voltar a governar o país por que “queria provar que sei cuidar deles [o povo]”.

Em franca campanha para 2018, ele defendeu o Nordeste, que parece ainda ser seu único esteio eleitoral. Também atacou “as elites”, pois, segundo ele, foram elas as responsáveis pelo impeachment da ex-presidente Dilma, que completou um ano.

Sem comentar o estado calamitoso que o PT deixou as contas públicas, repetiu vários slogans antigos de seu partido “As pessoas que são ricas não deram nenhuma importância e diziam que o Lula criou o Bolsa Família e que isso ia deixar todo mundo vagabundo”, disse.  “Eles derrubaram a Dilma porque o Partido dos Trabalhadores estava mostrando que o pobre não tem de morar na senzala.”

Encerrou dizendo que a “mídia” deveria pedir desculpas à população, caso ele venha se inocentado das acusações.

Curiosamente, Lula usou a expressão “dedo de Deus” em Pernambuco sete anos atrás, quando se despedia da presidência.

“Não é normal um retirante sair fugido da fome de Caetés, se tornar presidente da República. Isso tem o dedo de Deus”, afirmou o ex-Presidente durante seu último evento oficial no Estado natal. Na mesma ocasião, o então ex-presidente afirmou que poderia se tornar pastor após deixar o cargo. Com informações de Gospel Prime e Folha

Siga-nos