Categorias
Ciência

“Cometa de Natal” faz sua última aparição no sistema solar da Terra

O apóstolo Judas Tadeu pode ter descrito cometas quando mencionou as “estrelas errantes” no Novo Testamento.
FONTE: GUIAME
Imagem do cometa C/2021 A1 (Leonard) tirada no Observatório do Monte Lemmon. (Foto: Adam Block)
Imagem do cometa C/2021 A1 (Leonard) tirada no Observatório do Monte Lemmon. (Foto: Adam Block)

O cometa Leonard, também chamado de “cometa de Natal”, está fazendo uma última visita à órbita da Terra este mês, antes de deixar o Sistema Solar para sempre.

Batizado de C/2021 A1, o cometa foi descoberto em 3 de janeiro de 2021 pelo astrônomo Gregory J. Leonard, no Observatório do Monte Lemmon, no Arizona (EUA).

O cometa Leonard tem uma trajetória hiperbólica, ou seja, ele cruzará o Sistema Solar uma única vez e nunca mais voltará. Portanto, há apenas uma chance de vê-lo.

Uma característica específica do cometa Leonard é sua velocidade — cerca de 70 km por segundo. Devido a essa velocidade, a posição do cometa no céu muda a cada dia quando é observado da Terra.

O cometa ficou mais próximo da Terra e foi melhor em 12 de dezembro, especialmente no hemisfério norte. Na segunda metade de dezembro, o cometa se moverá para o hemisfério sul.

No dia de Natal, 25 de dezembro, o cometa Leonard poderá ser visível no Brasil e países da América do Sul onde houver céu claro. O uso de binóculos pode tornar mais fácil sua visualização.

O cometa Leonard tem uma órbita de 80 mil anos — isso significa que sua próxima passagem pela Terra seria daqui a 80 mil anos.

“Esta é a última vez que veremos o cometa”, disse Leonard. “Ele está acelerando em velocidade de escape, 70 quilômetros por segundo. Depois de seu estilingue ao redor do Sol, ele será ejetado de nosso Sistema Solar e pode tropeçar em outro sistema estelar daqui a milhões de anos.”

Cometa na Bíblia

O apóstolo Judas Tadeu pode ter descrito cometas quando mencionou as “estrelas errantes” no Novo Testamento, de acordo com o geólogo Steven Austin, pesquisador do Institute for Creation Research, um dos maiores grupos criacionistas dos EUA.

“Quando Judas se refere a falsos mestres, ele os compara, entre outras coisas, a ‘estrelas errantes, para as quais estão reservadas para sempre as mais densas trevas’ (Judas 1:13). Por ‘estrelas errantes’, Judas pode estar descrevendo o que conhecemos hoje como cometas”, explicou em um artigo.

Austin destaca ainda que “esta é provavelmente a única referência na Bíblia que poderia ser aplicada aos cometas”, e que a falta de menção aos cometas pode ser intencional.

“A analogia é evidente: assim como um falso mestre às vezes aparece como ‘um anjo de luz’ (2 Coríntios 11:14), um cometa próximo ao Sol tem uma cauda brilhante de gás emanando de sua cabeça gelada, que é iluminada pelo Sol. A proximidade de um cometa ao Sol é apenas temporária, pois o cometa logo parte para uma região remota do sistema solar onde a luz reduzida do sol não pode vaporizar sua massa gelada. Um cometa distante do sol é invisível até mesmo para o telescópio mais poderoso e pode ser descrito como algo que habita nas ‘mais densas trevas’”, explica.

Por Pastor Ângelo Medrado

Pr. Batista, Avivado, Bacharel em Teologia, PhDr. Pedagogo Holístico docente Restaurador, Reverendo pela International Minystry of Restoration - USA - Autor dos Livros: A Maçonaria e o Cristianismo, O Cristão e a Maçonaria, A Religião do Anticristo, Vendas Alto Nível com Análise Transacional, Comportamento Gerencial.
Casado, 4 filhos, 6 netos, 1 bisneto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.