Categorias
Israel Noticias

Letônia aprova lei para restituir propriedades de judeus tomadas no Holocausto

O valor dos imóveis judeus roubados durante o Holocausto foi calculado em mais de 47 milhões de euros.
FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO JPOST
Memorial da Sinagoga Coral em Riga. (Foto: Kalnroze / Creative Commons)
Memorial da Sinagoga Coral em Riga. (Foto: Kalnroze / Creative Commons)

O parlamento da Letônia aprovou uma lei na quinta-feira (10) sobre a restituição do Holocausto à comunidade judaica do país.

Antes do início da Segunda Guerra Mundial e do Holocausto, os judeus da nação báltica possuíam escolas, orfanatos, instituições culturais, hospitais e outras propriedades. No entanto, durante a ocupação nazista, aproximadamente 75.000 judeus na Letônia foram assassinados.

“Este foi o crime mais grave contra a humanidade já cometido em território letão”, disse o parlamento letão em comunicado.

Algo que está complicando a questão é o fato de que muitas das instituições que possuíam propriedades não existem mais e que nenhum herdeiro pode ser encontrado. Além disso, a quantidade exata de propriedade privada perdida tem sido difícil de determinar. No entanto, o governo conseguiu calcular o valor dos imóveis judeus roubados em mais de 47 milhões de euros, com base em propriedades pertencentes a judeus em 1940 e com base no valor imobiliário no final de 2018.

Uma antiga sinagoga do século 19 na cidade de Akniste, no sul da Letônia. Agora é um depósito de combate a incêndios. (Foto: Museu Judeu na Letônia)

Os judeus foram negados a propriedade durante o Holocausto, que foi apreendido pelos nazistas. No entanto, na Letônia, como na maioria dos países da Europa Oriental, essa propriedade foi posteriormente nacionalizada após o término da guerra, quando a área estava sob o domínio comunista.

Quando a Letônia alcançou a independência em 1991, a propriedade passou a ser do novo país.

A lei enfatiza que a Letônia não é culpada pela perda de propriedade judaica, mas “seria ético e justo se o Estado, de boa-fé, reembolsasse a comunidade judaica letã”, disse o parlamento.

Passado e futuro

“Era uma obrigação moral”, disse Martiņs Bondars, presidente do comitê de orçamento do parlamento letão, que apresentou a lei perante o órgão do governo, segundo o The New York Times. “Somente um país que é capaz de lidar com seu passado tem futuro.”

Deve-se notar que a Letônia já devolveu a maioria das propriedades privadas que foram reivindicadas por proprietários ou herdeiros e, em 2016, devolveu duas sinagogas, duas escolas e um hospital à comunidade judaica, mas os edifícios comunitários são outra história, conforme observado pelo The New York Times.

A restituição em si está prevista para começar em 2023 e terminar até o final de 2032, e será incluída no orçamento anual do Estado. No entanto, não irá diretamente para indivíduos, mas sim para assistência a sobreviventes do Holocausto fora da Letônia e para eventos na Letônia relacionados à religião, cultura, ciência, história, caridade, educação, esportes e restauração e preservação do patrimônio cultural e histórico de judeus na Letônia, bem como apoiar organizações judaicas letãs.

Duas sinagogas e um banho judaico em Aizpute, Letônia, na década de 1930, agora são um centro comunitário. (Foto: Museu Judeu na Letônia)

Além disso, resultará na rescisão de todas as reivindicações de propriedade pela comunidade judaica da Letônia.

Mas muitos ainda estão elogiando isso como um movimento positivo.

“Esta lei não pode trazer de volta uma comunidade destruída ou uma sinagoga destruída”, disse Gideon Taylor, presidente da Organização Mundial de Restituição Judaica, um dos principais promotores do projeto, segundo o The New York Times. “Mas o que ele pode fazer é reconhecer o que aconteceu, e é por isso que é importante.”

A restituição de propriedade continua a ser um assunto polêmico em países da Europa, principalmente na Polônia, onde continua sendo um assunto delicado nas relações com Israel e é um ponto de discussão proeminente na política doméstica.

Por Pastor Ângelo Medrado

Pr. Batista, Avivado, Bacharel em Teologia, PhDr. Pedagogo Holístico docente Restaurador, Reverendo pela International Minystry of Restoration - USA - Autor dos Livros: A Maçonaria e o Cristianismo, O Cristão e a Maçonaria, A Religião do Anticristo, Vendas Alto Nível com Análise Transacional, Comportamento Gerencial.
Casado, 4 filhos, 6 netos, 1 bisneto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.