Robôs com Inteligência Artificial estão se reproduzindo, evoluindo e pregando religião

Acolher nossos novos senhores, sejam eles quem forem, está se tornando mais do que apenas um meme engraçado … pode ser um aviso de que a chegada deles poderia estar acontecendo mais rápido do que podemos perceber, compreender … ou parar.

Robôs com Inteligência Artificial estão se reproduzindo, evoluindo e pregando religião

Esse parece ser o caso se os senhores supostamente forem robôs artificialmente inteligentes, pois a mídia de tecnologia esta semana traz histórias de robôs de IA se reproduzindo, desenvolvendo e recitando versos bíblicos para humanos, baseados em dados coletados para determinar quais seriam suas necessidades espirituais no momento.

Robôs controlando o que você reza? Eles vão impedir você de rezar para a existência de menos robôs?

O site Wired relatou na semana passada pesquisas sobre a área de robótica evolucionária conduzida na Vrije Universiteit Amsterdam, na Holanda, pelo cientista da computação Gusz Eiben. Ebsen usa robôs de Inteligência Artificial (IA) com simples ‘genomas’ que definem qual será a sua cor. Ele então os faz “acasalar” através de conexões e combinar seus genomas. Como em humanos, ele programou a conexão e a combinação para ter falhas que podem causar mutações na “descendência”. O resultado final?

Um dos pais é totalmente verde e o outro totalmente azul. Então a criança tem alguns módulos que são azuis e alguns que são verdes, mas a cabeça é branca. Não foi isso que colocamos – é um efeito de mutação.

Obviamente, mutações negativas ou falhas não seriam o objetivo. Os programadores de robôs evolucionários os projetariam para combinar seus ‘genes’ ou características mais fortes para produzirem um bot de bebê com o melhor dos dois pais robóticos. Com os computadores alimentando sua inteligência e tomada de decisões, essa “evolução” poderia resultar em combinações não previstas pelos engenheiros humanos. Além disso, o que os humanos podem ver como falhas genéticas podem ter usos que a IA determina como valiosos.

Tudo vai ficar bem, desde que os humanos controlem rigidamente os algoritmos … certo?

O cientista de pesquisa David Howard, que recentemente publicou uma estrutura para a robótica evolucionária na Nature Machine Intelligence, propõe um cenário em que cientistas que desenvolvem robôs para explorar as selvas o façam enviando robôs para a selva para aprenderem por si mesmos.

O que faríamos é ter muitos pequenos robôs que são bem simples e baratos de fazer. Nós os enviaríamos, e alguns deles seriam melhores que outros.

Por “seriam melhores que outros”, Howard quer dizer voltar ao laboratório em um pedaço só. Aqueles que fizerem isso seriam autorizados a “acasalar” e criar a próxima geração de bots para serem enviados para a selva novamente e repetir o processo. O que poderia dar errado?

Para onde foram todos os robôs?

Do Evangelho segundo Mateus. Não se preocupe com o amanhã, pois o amanhã se preocupará consigo mesmo. A cada dia há problemas suficientes.

Sábio conselho, você diz? Você se sentiria da mesma maneira se soubesse que esta foi a resposta de um robô de IA à sua preocupação?

Em um artigo recente no Wall Street Journal, Gabriele Trovato, um roboticista e professor assistente da Universidade de Waseda, no Japão, apresentou o SanTO, um robô de 43 centímetros de altura, equipado com um microfone, sensores e uma câmera com reconhecimento facial. Trovato desenvolveu o SanTO com um propósito específico em mente.

Santo, em segundo plano.

A religião evoluiu ao longo da história, da tradição oral à tradição escrita, à imprensa e à mídia de massa. Por isso, é muito razoável pensar que a IA e a robótica ajudarão a religião a se espalhar mais.

Embora Trovato tenha sido advertido por autoridades religiosas de que a SanTO não deveria oferecer interpretações bíblicas, ele chega perto de tomar decisões sobre qual texto recitar, interpretando as necessidades da pessoa para a qual está trabalhando, com base nas perguntas feitas e sugestões capturadas pelo sistema de reconhecimento facial. Isso não é aconselhar e ensinar usando citações bíblicas?

Os robôs estão se reproduzindo, evoluindo e “espalhando a palavra” dos textos religiosos. Talvez, deveríamos nos preocupar com a nossa eventual dominação pelos senhores robôs.

Ou seria tarde demais?

(Fonte)


Elon Musk, o famoso CEO da Tesla, indústria de automóveis elétricos, e da SpaceX, indústria espacial, tem alertado várias vezes sobre o perigo que a Inteligência Artificial apresenta para a sociedade.

Deveríamos estar preocupados?

 

Siga-nos