Categorias
Noticias

Cristão é proibido de exibir faixa ‘Sangue de Jesus Cristo’ em Londres

Essa é a minha liberdade de expressão como cristão

Cristão é proibido de exibir faixa 'Sangue de Jesus Cristo' em Londres
Cristão é proibido de exibir faixa ‘Sangue de Jesus Cristo’ em Londres

Um homem cristão que há mais de 20 anos evangeliza no Speaker’s Corner no Hyde Park em Londres, usando uma faixa escrita ‘Sangue de Jesus Cristo’, disse que foi proibido de pregar o evangelho usando sua faixa pela polícia metropolitana londrina.

O Rev. Roland Parsons, 72, disse em 10 de novembro que os policiais o advertiu que ele não podia mostrar sua faixa de ‘Sangue de Jesus Cristo’, que estava presa com uma corda ao lado da cabine de pregação.

De acordo o pregador Rev Parsons ao Premier, dois policiais o informaram que ele estava violando os regulamentos do Royal Parks que proíbem a exibição de material impresso. No entanto, ele disse que os policiais não fizeram nada sobre outros grandes banners exibidos na área.

“Como essas palavras podem ser um crime?” Parsons disse ao The Mail no domingo. “Não há nada de inflamatório ou desrespeitoso nelas.”

“Eu venho ao Hyde Park pelo menos uma vez por mês há 20 anos para pregar com minha bandeira. Nunca antes fui detido pela polícia, mas agora de repente me disseram que é um crime.

O Speaker’s Corner é conhecido como “O Canto dos Oradores em Londres, é o bastião da liberdade de expressão e esse é meu chamado de Deus. No entanto, nenhum deles parece importar para as autoridades.

O Speakers ‘Corner em Hyde Park é uma área em que é permitido falar em público ao ar livre, debate e discussão.

O Mail, no domingo, disse que a Polícia Metropolitana confirmou que policiais “conversaram com um homem que anexara uma faixa grande à infraestrutura do parque, contrariando os regulamentos. Ele foi convidado a remover o banner, o que ele fez.

O Rev. Parsons disse que levará o assunto ao tribunal.

Mike Phillips, consultor jurídico da Christian Concern, disse: “Se você está fazendo algo que é permitido há muitos anos e, de repente, as autoridades o proíbem, então é possível que eles estejam agindo fora de seus poderes”.

Rev Parsons, que ministrou na década de 1980 com a Banner Carriers Association, com sede em Londres, disse em um comunicado: “Meu Senhor Jesus Cristo, a quem sirvo, me disse para exibir as faixas escritas na Bíblia no Speakers ‘Corner em 1987.

“Essa é a minha liberdade de expressão como cristão. Agora não vou poder chegar ao Canto dos Oradores. O banner sou eu e eu sou o banner “.

Categorias
Cultos

Confiança em líderes religiosos desabou, mas a Bíblia tem a resposta

A opinião pública reagirá conforme o comportamento cristão, segundo aquilo que a Bíblia instrui.

Hinários e Bíblias nos bancos da igreja. (Foto: Kyler Nixon / Unsplash)

No ano de 1985, a confiança em líderes religiosos nos Estados Unidos era de 67%, com mais da metade dos norte-americanos declarando que confiava que o clero era formado por pessoas com padrões altos de honestidade e ética.

Passados alguns anos, a confiança em líderes religiosos desabou para 37%, que é o mais baixo índice desde 1977, quando o Instituto Gallup iniciou a pesquisa. As motivações para a queda são diversas.

Desde escândalos sexuais envolvendo líderes católicos, até a crescente onda de vertentes teológicas que buscam explorar as pessoas, ao invés de edifica-las na congregação e acolhe-las na fé.

É evidente que maus líderes não estão preocupados com a opinião das pessoas. Charlatões não se importam de serem apontados como tais. Mas líderes verdadeiros, pastores fiéis a Deus, estes se importam.

Quando pensamos nisto, logo nos vem os desafios de liderança que enfrentou o apóstolo Paulo. Ele teve que lidar com falsos ensinamentos, com a rebeldia, com traidores e opositores ao seu ministério.

O grande desbravador cristão tinha como exemplo o Mestre dos mestres, Jesus Cristo. Ele buscava desenvolver uma liderança baseada no bom exemplo e em padrões elevados de ética e honestidade.

Sem dúvidas, Paulo é um dos maiores exemplos de liderança do Novo Testamento. E seu padrão de liderança era baseado no modelo de Jesus, conforme o que aprendeu sobre o Mestre.

Uma das lições deixada por ele, em 2 Coríntios 10.12 a 14, é que devemos lidar com o orgulho da maneira adequada. Não devemos nos gloriar fora da medida, mas ter um espírito de humildade.

Apesar de ter plantado tantas igrejas e evangelizado tantas pessoas, o apóstolo tinha consciência de que não deveria se orgulhar além da “reta medida que Deus nos deu”. Ou seja, tinha consciência de que estava edificando o Reino de Deus.

Ele demonstrou a importância da autocrítica, sabendo que não somos superiores a ninguém, mas servos do Senhor. A vaidade pode ser altamente prejudicial à imagem de um líder cristão, é preciso cautela.

Também é preciso conhecer e respeitar os limites da liderança, sabendo que não somos senhores feudais e que nossa autoridade espiritual tem certos limites éticos.

Um líder religioso, por exemplo, não pode escolher que tipo de roupa uma pessoa pode usar, ainda que possa instruir sobre a decência, conforme 1 Timóteo 2.9.

Aqueles que almejam servir de bom exemplo, influenciando de maneira positiva os irmãos na fé, devem também tomar a Palavra de Deus como manual de conduta.

Charles Spurgeon aconselhou: “A Palavra nos manterá retos na opinião, confortáveis no espírito, santos na conversação e esperançosos na expectativa”.

O apóstolo Paulo também listou algumas qualidades do líder cristão, que são: “Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar” (1 Timóteo 3.2).

Portanto, a boa avaliação da opinião pública sobre a maneira como pastores, bispos, padres e sacerdotes cristãos se comportam, dependerá muito da forma como agimos diante dos conselhos bíblicos.

Abner Ferreira
Cristão, advogado, esposo, escritor, discípulo e Presidente da Assembleia de Deus em Madureira.
Categorias
Cultos

“A Bíblia nos diz que isso iria acontecer”, diz atriz sobre apostasia

Renúncia da fé por importantes líderes cristãos é exemplo do que Jesus anunciou sobre o começo do fim.

Priscilla Shirer. (Foto: Reprodução / Facebook)

O anúncio da queda da fé de alguns importantes líderes evangélicos como o pastor Joshua Harris e do cantor Marty Sampson, do Hillsong, deixou cristãos de várias partes do mundo surpresos.

Mas para a atriz Priscilla Shirer (Quarto de Guerra), essa situação é cumprimento da Palavra de Deus como lemos em Mateus 24:10-11.

“A Bíblia adverte os crentes que dias virão quando até mesmo nossos líderes vão cair, e eu acho que estamos vendo as intenções daqueles tempos até agora”, declarou ela ao Faithware.

Shirer incentivou os cristãos a se fortalecerem espiritualmente.

“Agora, mais do que nunca, é o tempo para fortalecer nossa espinha dorsal espiritual, para saber em que acreditamos, firmarmos na Palavra de Deus para que possamos permanecer firmes na verdade que realmente conhecemos – não que acabamos de ouvir através da videira”, declarou.

A atriz, que estará no filme “Mais Que Vencedores”, marcado para estrear no Brasil em setembro, também declarou que os cristãos precisam ser capazes de defender nossa fé e para evitar manchar o nome do Evangelho e o nome de Jesus.

Outro ensinamento de Shirer é sobre não adorar pessoas. “Quando eles caem, a queda é dura e dura para todo mundo”, continuou Shirer.

“Ninguém é perfeito, exceto nosso Senhor, e temos que tirar o fardo dos ombros das pessoas para sermos o que somente Jesus pode ser para nós e somente o que o Espírito Santo pode ser para nós”, completou.