Categorias
Noticias

Terroristas do Talibã se convertem durante caça a cristãos

Imagem ilustrativa de batismo. (Foto: Facebook/World Mission)
Imagem ilustrativa de batismo. (Foto: Facebook/World Mission)

Desde seu retorno ao poder no Afeganistão, em 15 de agosto, o Talibã tem mantido sua contínua caça à civis que se opõem às suas ideologias, incluindo ativistas e cristãos.

De acordo com Greg Kelley, da World Mission, os terroristas estão em busca não apenas de cristãos isolados, mas comunidades. “Porque onde há um cristão, na maioria dos casos a tendência é haver vários cristãos”, disse ele ao site Mission Network News.

Falando com fontes locais no Afeganistão, Kelley ouviu relatos de perseguição, mas também milagres que têm acontecido em meio ao caos.

Uma delas é de um grupo de combatentes do Talibã, que saiu em busca de uma comunidade cristã. “Eles foram até essa comunidade e mataram todos eles. No caminho de volta, eles tiveram um encontro com um anjo, que repreendeu esses homens e deu a eles instruções sobre onde ir. Esse alguém (eles não tinham ideia de quem era esse indivíduo) por acaso era um líder do movimento da igreja clandestina”, relata.

Segundo Kelley, os combatentes do Talibã largaram as armas diante do líder cristão, que então pregou Jesus a eles. Os homens se converteram e agora fazem parte da comunidade cristã.

Kelley compara essa história com o que o apóstolo Paulo experimentou enquanto caçava cristãos. “Acho que só precisa ser um lembrete para todos nós, que não podemos colocar Deus em uma caixa, mesmo quando olhamos para os horrores e tragédias do Afeganistão”, observa.

Fonte: Guia-me com informações de Mission Network News

 

Igreja liberta 4.500 escravos cristãos das mãos do Talibã

“Esse foi o dia mais feliz da minha vida.”, diz pastor que negociou libertação

 

 

taliba Igreja liberta 4500 escravos cristãos das mãos do Talibã
  •  Uma igreja de 400 membros, localizada no sul da Califórnia iniciou um projeto de evangelização no Paquistão que deu frutos muito além do imaginável. Através de uma parceria com um pastor paquistanês, fundaram uma escola cristã e atualmente cuidam de cerca de 2 mil alunos.

Além disso, conseguiram libertar mais de 4500 escravos cristãos, que estavam sob o domínio do grupo islâmico Talibã. Nesse processo, dois líderes muçulmanos se converteram a Cristo e agora há centenas de novos crentes na região.

O nome da igreja não foi revelado por questões de segurança. Seus líderes, os pastores J. P. e Mark trabalharem junto com o pastor Tariq, que é do Paquistão, para tirarem da condição análoga à escravidão milhares de pessoas que trabalhavam nas fábricas de tijolos, base da economia naquela região.

Por causa do câmbio favorável, o dinheiro doado pela congregação foi suficiente para fazer muitas coisas num país devastado pela guerra.  J.P, 73 anos, foi pessoalmente ao Paquistão com outros pastores em viagens missionárias. Eles viram de perto o sofrimento dos cristãos, que são duramente perseguidos por serem minoria. Num dos cultos públicos, viram um dos comandantes do Talibã se render a Jesus Cristo, um forte testemunho para a população local.

Ameaças e arrependimento

Este líder talibã era muito temido e fazia constantes ameaças aos pastores. Durante a tratativa para que liberasse seus escravos, ele exigiu o pagamento do equivalente a mil dólares por família.

O americano J. P., que conduzia a negociação, afirmou não ter todo o dinheiro pedido consigo, pois estava no banco. Nisso, um dos soldados talibãs encostou sua metralhadora AK-47 na garganta do pastor. A situação ficou tensa.

Contudo, J. P. não se intimidou e confrontou o líder talibã. Disse a ele: “Um dia eu vou estar perante Deus e terei de prestar contas de como conduzi minha vida. Você também vai estar diante de Deus algum dia, e precisará dizer como você viveu sua vida”.

Tendo dito isso, J.P. pediu a redução do preço pela libertação dos escravos cristãos e que voltassem ao que fora combinado anteriormente. Foi então que ouviram um pedido surpreendente: “Você pode orar por mim? Meus rins estão falhando”.

O pastor americano concordou, impôs as mãos sobre as costas do homem e orou para que Deus o curasse. No dia seguinte, mais de 4 mil escravos cristãos foram libertos das mãos do Talibã. J. P. afirma: “Esse foi o dia mais feliz da minha vida. Fui para a cama e disse: Deus nada pode ser melhor que isso”.

Porém, no domingo onze clérigos muçulmanos entraram na igreja durante o culto. Estavam acompanhados de centenas de seus seguidores. Quando J. P. fez o apelo, centenas daqueles muçulmanos aceitaram a Cristo, incluindo um clérigo xiita.

O homem imediatamente começou a pregar para todos que Jesus era o Messias! Dias depois, ele contou que teve a visão de um homem vestido de branco, que se apresentava como “o grande médico”.

Era Jesus, que o visitava e realizou uma cirurgia em seu coração doente. No dia seguinte, aquele líder muçulmano procurou seu cardiologista, que fez novos exames e confirmou: “Seu coração está normal”.

Profundamente tocado pela visão com Cristo, com seu testemunho, a esposa também se converteu. Ele já se tornou um pregador no Paquistão. Como desejo de levar a Palavra de Deus a todos pediu ao pastor mil Bíblias em sua língua nativa, o urdu. Com informações de Gospel Prime e Christian Today

06-06-16 013

Rev. Ângelo Medrado, Bacharel em Teologia, Doutor em Novo Testamento, referendado pela International Ministry Of Restoration-USA e Multiuniversidade Cristocêntrica é presidente do site Primeira Igreja Virtual do Brasil e da Igreja Batista da Restauração de Vidas em Brasília DF., ex-maçon, autor de diversos livros entre eles: Maçonaria e Cristianismo, O cristão e a Maçonaria, A Religião do antiCristo, Vendas alto nível, com análise transacional e Comportamento Gerencial.