O Julgamento começa pela Casa de Deus

Fonte: Aprisco Cristão – por Daniel, só um mensageiro

Algo importante de se observar nas “igrejas” físicas (representações físicas do Reino de Deus na terra) nos dias de hoje é a pouca ou nenhuma atenção dada a  importante doutrina “O Julgamento da Casa de Deus e as Pragas Bíblicas”.

Não é de se estranhar, pois como poderiam aqueles que estão sendo julgados pela apostasia e soberba frente ao que Deus estabelece como sendo o Seu Evangelho, perceberem e falarem sobre o seu próprio julgamento?

Claro que para eles jamais sua igreja será julgada, jamais suas doutrinas são realmente falsos evangelhos, jamais “punições” chegarão até eles.

Infelizmente o homem quer acreditar em si mesmo, e ele quer acreditar que dentro de sua igreja ele encontra proteção, que é dentro da “instituição” física que ele ouve ser chamada de “igreja”, a qual frequenta, que ele vai alcançar paz em sua vida e a vida eterna após sua morte.

Em teoria deveria ser assim mesmo, mas duas coisas são fundamentais para que estas coisas aconteçam dentro destes locais: o verdadeiro Evangelho deve estar sendo ensinado e a adoração em função disso deve ser sincera. Será isto o que acontece dentro das igrejas do mundo? Será que o evangelho que está sendo ensinado nelas é o verdadeiro?

Obviamente se não o for, é impossível aos que estes locais frequentam estarem adorando ao Deus Criador, pois Deus como veremos nestas postagens é o que Ele estabelece no Seu Livro chamado Bíblia, e independente do nome que alguém dá ao conjunto de doutrinas que acredita serem do Criador, se estas doutrinas não são a Verdade Absoluta, esta pessoa creem outro deus e não no Deus da Verdade, Criador do mundo e do universo.

O homem comum acredita que porque ele usa o vocabulário cristão, falando sobre “Cristo”, sobre “Deus”, sobre “amor”, sobre “vida eterna”, sobre “ressurreição”, dizendo que por ele dizer que acredita nestas coisas, ele pensa que por isso está salvo e está tudo “ok” com aquEle que há de dar a cada um conforme as suas obras. Acreditam estes homens que já resolveram seu problema com a “morte“.

Mas nem de perto é isso o que a Bíblia diz. Este tipo de ensino é na verdade A PROVA IRREFUTÁVEL DE QUE TODAS AS IGREJAS DO MUNDO APOSTATARAM, por permitirem seus membros pensarem desta forma.

Essa incompreensão do significado do quarto mandamento (Êxodo 20:8-11) e mais tantas outras doutrinas é exatamente o principal sintoma da herança/doença de Adão: o homem se coloca em sua mente na posição de Deus. Ele usa a si próprio como o referencial que mede o que é certo ou errado. Ele “mede” o mundo de acordo com o que a sua mente enxerga, sem considerar que enxerga mal, ou até mesmo que é “cego” para as coisas espirituais, estabelecendo os seus “achismos” como  as verdades absolutas para o que lhe cerca.

Não se ensinam em “igrejas”, como um simples exemplo, que na Bíblia “coração” não é apenas o “desenho vermelho” que vemos em livros e revistas, que significa o “amor sentimental”, romântico e tolo que a “química” do corpo humano provoca e leva o homem a pecar sem nem ao menos perceber. Na verdade padres e pastores não sabem o que é um “coração” aos olhos de Deus, e o que significa  “coração” na Bíblia.

E a falta de vida espiritual dentro de igrejas é o que impossibilita compreenderem estas simples porém determinantes questões, pois a raiz de todas as mazelas do homem é justamente o que é ensinado dentro destes locais. Deveriam ensinar que NÃO cabe ao homem em hipótese alguma ou de nenhuma forma ou “jeitinho” qualquer,  transformar seu coração corrupto de pedra em coração sincero e puro  (Jeremias 17:9 –> Ezequiel 36:26).

Apenas Deus pode faze-Lo e Ele não faz só porque alguém “deseja” que Ele faça (Romanos 9:15-23), e isso não é ensinado mais nestes lugares.

As pessoas quando perguntadas sobre o que elas entendem por “coração” logo depois de utilizarem esta palavra, mostram suas mentes “travadas” e sem apresentar “fluência” e “firmeza” nas respostas. Você caro leitor, sabe explicar o que significa “coração” para Deus, palavra utilizada mais de oitocentas vezes na Bíblia e que muito provavelmente você já utilizou inúmeras vezes?

Como alguém que não sabe explicar com propriedade o significado de uma palavra a utiliza constantemente?

Esse pequeno exemplo sobre a palavra “coração” pode ser estendido para muitas outras situações. Vemos a todo momento no Evangelho palavras como “ouvir”, “ver”, “olhos”, “lombo”, “rins”, “sangue”, “pão”, “água” , “carne”, “árvore”, “vinha”, “chuva” e tantas outras coisas, que a mente dos homens comuns não podem discernir espiritualmente sobre seus significados nas passagens, para aí sim montar uma visão macro sobre o que está exatamente sendo dito, harmonizando o que se entende com toda a história de salvação escrita nEle. Tente compreender estas coisas lendo este texto AQUI.

Deus fala dessa capacidade de discernir ao falar sobre o novo nascimento em João 3:3,5 , onde nesta  passagem o homem recebe a capacidade de sair de si mesmo, capacidade de entender que tem uma mente e que ela forma um corpo imaterial, que sendo esta mente energizada e organizada da forma como Deus pelo Seu Espírito faz, esta passa a ter vida, “ressuscita” da morte em que estava entregue.

Esse novo energizador e organizador da mente chamado de Espírito Santo de Deus é o agente que capacita as mentes vivificadas a poderem olhar para a Verdade espiritual escondida nas passagens da Bíblia, compreender o que Deus deseja com as mensagens tornando assim estas mentes aptas a obedece-Lo (João 14:21,23).

O Espírito de Deus é o único organizador e energizador capaz de fazer com que uma mente humana admita que precisa de ajuda, rogue por ajuda e ande em temor e obediência à Deus, clamando sempre por misericórdia e explicações, como crianças que nada sabem (Mateus 18:3).

Pensamentos agora  como “isso não é bem assim não”, ou “estas suas linhas Daniel e estas passagens já sei a muito tempo” mas nem mesmo aqui as transforma em algum pensamento humilde, é prova de que não são meninos, não são MANSOS, e que precisam ainda da misericórdia urgente de Deus para terem ressuscitados seus corpos espirituais.

Esta soberba está sendo duramente julgada por Deus nestes tempos que estamos vivendo, sendo todos os que insistem em acreditar que existe em si mesmo a capacidade de saber o que é certo apenas pelo que sua mente “acha”, mesmo não estando esse “achismo” totalmente embasado nas Escrituras Sagradas pelo que Ela diz espiritualmente, estão estas pessoas recebendo as pragas espirituais vistas nas próximas postagens,  caminhando assim para a perdição eterna.

As pessoas que frequentam “igrejas” infelizmente não tem a menor ideia das coisas que se dão na sua própria mente, e apenas conseguem enxergar as coisas do mundo ao insistirem e tomarem os ensinos da Bíblia direcionados para atender as coisas do mundo (do corpo de carne).

E por isto estão recebendo pragas em suas mentes, e que se não passarem a dar ouvidos de maneira urgente e imediata ao Evangelho Espiritual, irão sucumbir para sempre, bem como provavelmente suas famílias caso sejam seus líderes espirituais.

Todos devemos “enxergar” que as igrejas apostataram e não é mais Deus que está dentro delas, nem o Espírito Santo. Deus abomina mentiras e ensinos falsos sobre Seu Evangelho (evangelhos para apenas “corpos de carne” – mundo), e prometeu que entregaria as igrejas para Satanás sempre que estas apostatassem. Deus nos ensinou que chegaria  o dia que faria isso com todas as representações físicas do Seu Reino na terra. Veremos isso mais a frente.

Mas alguém poderia dizer..” não não Daniel… as portas do inferno jamais prevalecerão sobre as igrejas, não é possível Deus tê-las abandonado e permitir que o seu povo sofra dessa forma com essas pragas que a Bíblia descreve… essas pragas são para os que não creem em Cristo…”

Vejamos em Mateus:

Mateus 16:
15 Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou?
16 E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.

17 E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus.
18 Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;
19 E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.

Para compreender a que Igreja o Senhor Jesus se referiu, temos de compreender que existem dois tipos de “igrejas”.

Uma é a representação física na terra do reino de Deus. Esta é, e conforme profetizado pelos profetas todos, corrupta e condenada ao extermínio (veremos um pouco mais a frente), e a outra é a celestial, a invisível, a eterna e imaculada, formada pela unicidade de pensamentos dos verdadeiros crentes em Cristo Jesus, a pedra angular, de esquina desta construção espiritual, feita por cada uma das pedras (crentes), onde os Apóstolos são a base, a fundação desta construção, sendo Pedro apenas uma das grandes pedras que formam esta base.

Vejamos Pedro mesmo falando sobre isso e exatamente sobre isso:

1Pedro 2:
4 E, chegando-vos para ele, pedra viva, reprovada, na verdade, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa,
5 Vós também, como pedras vivas,
sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo.
6 Por isso também na Escritura se contém: Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa; E quem nela crer não será confundido.
7 E assim para vós, os que credes, é preciosa, mas, para os rebeldes, A pedra que os edificadores reprovaram, Essa foi a principal da esquina,

8 E uma pedra de tropeço e rocha de escândalo, para aqueles que tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados.

Ora, é fácil perceber que Jesus ao se referir a “igreja” em Mateus 16 estava se referindo a Sua Igreja celestial, espiritual, a eterna, a invisível, composta por todos os verdadeiros crentes nEle, e que jamais os que alcançarem esta condição de fazer parte desta construção sofreriam vacilos ou quedas que os levariam a situação de martírio espiritual da mesma forma que experimentaram antes da sua conversão. Os crentes, os sacerdotes, a Noiva de Cristo, as “pedras”, jamais deixarão de fazer parte desta construção espiritual.

É isso que Jesus disse em Mateus 16… não há reversão da conversão… uma vez salvo, uma vez nascido do Espírito,nascido de novo, para sempre participará desta construção espiritual, e nada, absolutamente nada poderá mudar isso!

Que maravilha poder compreender estas coisas. Espero que vocês também possam compreender, pois é muito triste ver os católicos romanos principalmente, compreendendo tudo errado estas questões sobre as “igrejas”.

A igreja física e visível, estas que vemos em cada esquina, elas são como as igrejas do Apocalipse… capítulos 2 e 3…. todas sumiram, todas foram destruídas… como poderia então ser relativa às igrejas físicas e visíveis o que o Senhor Jesus disse em Mateus 16?

Mas a destruição das “igrejas visíveis” foi profetizada pelo próprio Senhor Jesus. Vejam:

Mateus 24:
2 Jesus, porém, lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derrubada.
3 E, estando assentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular, dizendo: Dize-nos, quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo.

Observem no vers. 3, o final da pergunta. Cristo nos mostra o tema de Seu capítulo.. Sua segunda vinda e o fim do mundo.

Mas o que quis dizer Jesus com “não ficará pedra sobre pedra” no vers. 2?

Para começar a responde-la, vejamos a passagem.

João 2:
18 Responderam, pois, os judeus, e disseram-lhe: Que sinal nos mostras para fazeres isto?
19 Jesus respondeu, e disse-lhes: Derribai este templo, e em três dias o levantarei.
20 Disseram, pois, os judeus: Em quarenta e seis anos foi edificado este templo, e tu o levantarás em três dias?
21 Mas ele falava do templo do seu corpo.”

Jesus ensina que espiritualmente Ele considera o Templo físico como a representação do Seu corpo espiritual, e nós sabemos que os crentes formam o corpo onde Cristo é a “cabeça”: “E ele [Jesus] é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência.”(Colossenses 1:18).

Vejamos também Paulo falando sobre o corpo espiritual de Cristo:

1Coríntios 12:
27 Ora, vós sois o corpo de Cristo, e seus membros em particular.”

E vejamos como Pedro se refere à Igreja de Cristo:

1Pedro 2:
5 Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo.

Agora faz todo sentido a profecia de Jesus em Mateus 24: Em “Não ficará pedra sobre pedra..”  o Senhor Jesus está dizendo que chegaria o dia em que não haveriam mais crentes de verdade dentro das igrejas físicas ou visíveis no mundo, e quando isso acontecesse, os demais relatos do capítulo deveriam ser considerados.

Tanto é verdade que, para a pergunta dos apóstolos para saberem quando isso iria acontecer, ou quando os crentes sairiam de dentro dos “templos” (ou igrejas que representavam o Reino físico na terra), Jesus começa a profetizar algumas coisas, e todas elas relativas aos eventos reservados para o fim dos tempos.

Mateus 24:
4 E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane;
5 Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos.
(próximos ao fim do mundo – pergunta dos apóstolos no vers. 3 –  muitos se auto-intitularão como “cristãos” afirmando que sabem o Evangelho e falando suas interpretações rasas e literais que Deus diz isso e aquilo, dizendo apenas o que uma mente ainda não vivificada pelo Santo Espírito de Deus permite que seja compreendido).

…..

8 Mas todas estas coisas são o princípio de dores.
9 Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.

O aviso é para os crentes do final dos tempos… defender a sã doutrina irá provocar a ira dos incrédulos que acabarão provocando direta ou indiretamente a saída de todo cristão de verdade das igrejas… isto está sendo ensinado a luz de :

João 16:
2 Expulsar-vos-ão das sinagogas; vem mesmo a hora em que qualquer que vos matar cuidará fazer um serviço a Deus.
3 E isto vos farão, porque não conheceram ao Pai nem a mim.

“Expulsar” um cristão de sua igreja é para ele como a morte, pois lhe dói ver que o joio tomou conta e as doutrinas de homens (ex: livre arbítrio) tomaram conta da mente das pessoas, além de outras abominações como “banda” no palco, “dança” no palco, “teatro” no palco, “coral” no palco, gente enfim no palco toda hora transpirando vaidades e falando bobagens, num local que jamais poderia ser usado como “palco”, mas sim como onde apenas joelhos deveriam “pisar”.

Portanto, a principal mensagem do início do cap. 24 de Mateus é a profecia de Jesus para a época próximo ao fim em que todos os Cristãos seriam “expulsos” de suas igrejas, implicando no fim da era da igreja, quando Satanás viria a “sentar” em seu trono nelas, passando a ser seu dono.

Essa apostasia  anunciada pelo Senhor Jesus acabaria por culminar com a entrega total destes lugares aos cuidados de Satanás:

2Tessalonicences 2:
3 Ninguém de maneira alguma vos engane; porque
não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição,
4 O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus (ou contra toda Verdade), ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, , querendo parecer Deus.
5 Não vos lembrais de que estas coisas vos dizia quando ainda estava convosco?
6 E agora vós sabeis o que o detém (Espírito Santo), para que a seu próprio tempo seja manifestado .
7 Porque já o mistério da injustiça opera (mistério que é revelado agora a vocês, pelo significado da haste de bronze explicada nesse post e nos que encontramos na guia “sinais” sobre o fim dos tempos); somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado (já foi retirado, e foi o Espírito Santo que saiu);
8 E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda; (o iníquo são todos os que se submetem a estes falsos evangelhos trazidos por Satanás e ficam a adora-lo nestes locais, não se importando, por exemplo, com estes avisos que trago)

Obviamente a “abominação” e “homem do pecado” destas passagens é Satanás. Ele sempre atacou as igrejas também plantando joio, e finalmente após plantar tanto  (Mateus 13:25), Deus as entregou a ele.

Existe muito mais a ser dito sobre o final da era da igreja. Quem realmente estiver interessado, pode verificar na caixa de links do blog, dois deles que trazem um estudo completo sobre essa importante e impactante doutrina.

Mas com relação a esta questão ainda sobre igrejas, e diante de todo o apresentado, outro alguém poderia ainda dizer…”ah, não Daniel, igreja é um “hospital de almas”… quem as procura são os mais necessitados de auxílio… não tem igreja perfeita… o que importa é o amor… Deus é amor…”

Não meu amigo, você está perigosamente enganado. A Lei de Deus não obedece a bagunça e rebeldia absurda que está escondida nas entrelinhas deste tipo de pensamento “aparentemente” piedoso. Existe toda uma orientação bíblica para como o povo de Deus deveria se organizar e proceder na condução das igrejas visíveis na terra. Todos hoje ignoram estas Leis, estes ordenamentos.

A Lei de Deus não se curva a arrogância e a desfeita que está subentendida nas entranhas e motivos deste pensamento, senhor e senhora.

E isto ficará muito claro nos textos deste espaço virtual. Espero que os que até aqui chegaram não se acovardem cessando a leitura.

Para a questão do “hospital”, a Igreja modelada e desejada por Deus e Cristo jamais pode ser comparada com um “hospital”… Igreja de Cristo é um local (espiritual) de reunião de pessoas espiritualmente sadias, “pedras” em suas mentes com  convicções sólidas sobre o que é e o que não é, local de reunião de almas que estão sendo preparadas para serem a “esposa” de Cristo, Sacerdotes santos que virão a administrar este e provavelmente até mesmo outros universos. Lugar que pecadores não arrependidos são observados e policiados, e se não “se enquadrarem” são postos para fora (1Coríntios 5:13).

Se observamos concentração de pessoas “doentes” num local, podem ter certeza que esse local é local controlado por outra coisa que não o Espírito Santo de Deus.

Ser um “santo”, objetivo de quem crê de fato, é ser “separado” das ideias do mundo, e não ficar em quarentena “isolado”  num lugar cheio de doentes e com o mundo lá dentro. O crente de fato abomina doenças, mesmo que sinta misericórdia pelos doentes.

O leitor sabe o que significa “misericórdia”?

Misericórdia é o sentimento de compaixão que nasce no coração (na “fonte de motivos”) de um crente em Cristo, motivando este sentimento a geração de pensamentos que objetivam o auxílio espiritual/mental daquele em que se constata o estado de miséria, e digo com certeza absoluta de que não se trata de questões materiais ou visíveis, mas sim do que vai pela mentes do infeliz.

Mas saibam que tudo o que é relativo à Deus devemos compreender espiritualmente, e portanto “miséria espiritual” é IGNORÂNCIA (falta de conhecimento), e ajuda para a ignorância é a VERDADE, A DOUTRINA, O ENSINO.

É possível apenas ao crente de verdade exercer misericórdia espiritual, verdadeira, pois o crente sabe o que leva o miserável espiritual a sofrer, sabe como é terrível a ignorância, e sabe porque era um deles e, mesmo não merecendo, foi por Deus abençoado por umnascimento espiritual  e retirado desta terrível condição.

Por isso e somente por isso podem os crentes compreender e verdadeiramente se compadecer dos miseráveis.

O discernimento do crente sobre as coisas que lhe cercam (1Coríntios 2:15) recebido pela nova maneira de organizar seus conhecimentos na formulação dos seus novos pensamentos, lhe dá condições de estabelecer OS MOTIVOS CORRETOS para ajudar alguém e assim exercer misericórdia, da mesma forma que a recebeu de Deus quando também estava na mesma situação.

E isto É POR DEUS VISTO COMO EXERCER MISERICÓRDIA, a misericórdia que o Senhor Jesus se referiu em Mateus.

Mateus 9:
13 Ide, porém, e aprendei o que significa:
Misericórdia quero, e não sacrifício. Porque eu não vim a chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento.

E esta misericórdia não se pode ver dentro de igrejas mais nos dias de hoje. Não há compreensão da Verdade, não há o verdadeiro Evangelho sendo aplicado dentro delas. Os motivos continuam sendo os errados.

Não havendo conhecimento da Verdade, apenas miséria espiritual se encontra dentro destes lugares, concentração de pessoas doentes espirituais, e o pior e mais terrível, um local de tremenda soberba e arrogância no manter a qualquer custo as mentiras e falsas interpretações do Evangelho, de forma a atenderem seus desejos e anseios, seus desejos do “corpo de carne”, sua terrível condição humana que estamos estudando.

Este é o cenário das igrejas dos nossos dias, onde encontramos nelas os portadores das piores pragas espirituais registradas na Bíblia. E isso acontece pois assim Deus  disse que faria acontecer:

1 Pedro 4:
17 Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e, se primeiro começa por nós, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus?

Hebreus 10:
30 Porque bem conhecemos aquele que disse: Minha é a vingança, eu darei a recompensa, diz o Senhor. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo.

Estes versos deveriam fazer todos que frequentam igrejas tremerem e repensarem seriamente se não estão colhendo frutos bem amargos para ver atendidos seus desejos e anseios, tentando fugir dos seus medos.

Não é tema desta página, sendo ainda de outra que possa escrever, se der tempo, mostrar aos leitores com mais detalhes o que está ocorrendo desde 1988, quando do início do julgamento das representações físicas do reino de Deus na terra, chamadas de “igreja”.

Esses estudos envolvem a compreensão do Calendário dos Patriarcas (na caixa de links do blog) e a compreensão do significado das festas judaicas na Bíblia, e, claro, envolvem a compreensão dos significados espirituais das Escrituras.

Esta tribulação profetizada em vários capítulos, trouxe o julgamento primeiramente a casa de Deus, ou seja, o julgamento das pessoas que lideram estes lugares que o mundo chama de “igrejas”, lugares que se dizem adorar ao Deus da Bíblia, mas que não consideram o que a Bíblia ensina sobre Deus.

Este é o grande e terrível situação daqueles que se denominam de “filhos de Deus” mas desconsideram por absoluto o que o Deus criador deixou escrito, fazendo prevalecer mesmo apenas suas vontades e desejos guiando suas mentes na compreensão daquilo que lhes é conveniente, e não compreensão daquilo o que Deus verdadeiramente estabelece.

Por todo o apresentado, diante da promessa e do que se pode de forma muito clara observar dentro de igrejas no mundo todo, vemos pragas e mais pragas acontecendo na mente dos que desobedecem a ordem que foi dada para sair destes lugares que não mais se ensinam Verdades sobre Deus e Seu Livro, lugares que somente conseguem compreender as mensagens do Evangelho pelo que os corpos de carne e suas necessidades permitem que sejam compreendidos, que acabam em termos práticos sendo por Deus vistoas estas maneiras de enxergar as coisas como traição, como adoração a outras verdades, a outros deuses.

Por isto estão estas pessoas a receberem as pragas que Deus se refere na Bíblia, estão estas pessoas a colherem angústias e aflições que só fazem aumentar e aumentar, pois estão estes sob julgamento, porque são TEMPOS DE JULGAMENTO.

Apocalipse 18:
2 E clamou fortemente com grande voz, dizendo: Caiu, caiu a grande Babilônia
(o conjunto de todas as igrejas físicas do mundo)
3 Porque todas as nações beberam do vinho da ira da sua prostituição (falsos evangelhos para todo lado), e os reis da terra se prostituíram com ela; e os mercadores da terra se enriqueceram com a abundância de suas delícias(massagem no “ego”).
4 E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas.
5 Porque já os seus pecados se acumularam até ao céu, e Deus se lembrou das iniquidades dela.

Que terrível!

Se não saírem é porque estão presos “no laço” (Amós 3:5), não passaram no teste (Deuteronômio 13:3), estão cada vez mais cobertos de pragas (Jeremias 20:11), não podem compreender estas coisas (Isaias 5:13), e perecerão.

045

 

Rev. Ângelo Medrado, Bacharel em Teologia, Doutor em Novo Testamento, referendado pela International Ministry Of Restoration-USA e Multiuniversidade Cristocêntrica é presidente do site Primeira Igreja Virtual do Brasil e da Igreja Batista da Restauração de Vidas em Brasília DF.

4 comments for “O Julgamento começa pela Casa de Deus

  1. António Cainda
    30/04/2015 at 6:19

    Há muitas igrejas que apostaram em adorar mais a criação do que o Criador, até adoram e fazem petições a pessoas falecidas mas também dizem que é igreja de Deus. Devemos orar muito pra saiam do sono em que estão mergulhado, sono do diabo.

  2. Marques
    02/05/2016 at 10:11

    Concordo em parte com este comentário, digo em parte porque não posso concordar com esta frase: “Na verdade padres e pastores não sabem o que é um “coração” aos olhos de Deus, e o que significa “coração” na Bíblia”. A frase generaliza, pois não faz diferença entre pastores e pastores, sei que nem todo pastor tem sabedoria para discernir certas coisas, mas nem por isto podemos se como o único que conhece todas as coisas, isto é se elevar ao nível de Deus só Ele sabe todas as coisas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.