Categorias
Muçulmanos

Meca vazia : Pela primeira vez em milênios, fotos mostram o local mais sagrado do Islã, Meca, ‘completamente deserta’ por causa do coronavírus

A Caaba em Meca foi esvaziada para limpeza [Twitter / @ Abdi10i]
A Arábia Saudita esvaziou na quinta-feira o local mais sagrado do Islã para a esterilização devido aos temores do novo coronavírus , uma iniciativa sem precedentes depois que o reino suspendeu a peregrinação de Umrah durante todo o ano.
A televisão estatal transmitiu imagens impressionantes de uma área vazia de azulejos brancos ao redor da Kaaba – uma grande estrutura de cubo preto dentro da Grande Mesquita de Meca , que geralmente é lotada com dezenas de milhares de peregrinos .
As imagens chocaram os muçulmanos em todo o mundo, muitos dos quais nunca viram a Caaba completamente deserta.
A medida foi uma “medida preventiva temporária”, mas os andares superiores da Grande Mesquita ainda estavam abertos para orações, disse uma autoridade saudita à AFP .
Ele chamou a medida de “sem precedentes”.
A mesquita também fechará uma hora após a oração da noite e reabrirá uma hora antes do amanhecer para impedir a propagação da infecção, informou o Lebanon Files .
Na quarta-feira, o reino interrompeu a peregrinação de Umrah para seus próprios cidadãos e residentes.
A Arábia Saudita declarou na quinta-feira três novos casos de coronavírus, elevando para cinco o número total de infecções relatadas. A medida ocorreu depois que as autoridades suspenderam na semana passada vistos para o Umrah e proibiram cidadãos do Conselho de Cooperação do Golfo de seis países de entrar em Meca e Medina.
A Umrah, que se refere à peregrinação islâmica a Meca, que pode ser realizada em qualquer época do ano, atrai milhões de muçulmanos de todo o mundo anualmente.
A decisão de suspender a Umrah vem antes do mês sagrado do jejum do Ramadã, que começa no final de abril, que é um período favorecido para a peregrinação.
Não está claro como o coronavírus afetará o hajj, que deve começar no final de julho.
Cerca de 2,5 milhões de fiéis viajaram para a Arábia Saudita de todo o mundo em 2019 para participar do hajj, que é um dos cinco pilares do Islã, como são conhecidas as obrigações muçulmanas.
O evento é um enorme desafio logístico para as autoridades sauditas, com multidões colossais se acumulando em locais sagrados relativamente pequenos, tornando os participantes vulneráveis ​​ao contágio.
A Arábia Saudita tem implementado uma variedade de medidas para tentar manter-se a par da disseminação do vírus.
No final de fevereiro, o reino disse que os terrenos da Grande Mesquita de Meca seriam lavados e esterilizados quatro vezes ao dia como parte de uma “limpeza profunda” para garantir a  segurança dos peregrinos  e visitantes.
Mais de 13.500 mil tapetes de oração também serão removidos diariamente para lavagem e esterilização, disseram a Presidência Geral para os assuntos da Grande Mesquita e a Mesquita do Profeta.

Por Pastor Ângelo Medrado

Pastor Batista, Avivado, Bacharel em Teologia, PhDr. Pedagogo Holístico docente Restaurador, Physgal, Reverendo pela International Minystry of Restoration - USA - Multiuniversidade Tupinambarana - Descendente Indígena Tupinambarana, Autor dos Livros: A Maçonaria e o Cristianismo, O Cristão e a Maçonaria, A Religião do AntiCristo, Vendas Alto Nivel com Análise Transacional, Comportamento Gerencial. Conhecimentos de Ingles,Espanhol,Francês,
Casado, 4 filhos, 4 netos, Pastor da Igreja Batista Avivada em Brasilia,DF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.