Categorias
Noticias

Pastor André Vitor posta vídeo chorando: “É angustiante”

Nos stories do Instagram, religioso voltou a rebater acusações de abuso

Ana Luiza Menezes
Pastor André Vitor Foto: Reprodução

Nesta segunda-feira (26), o pastor André Vitor, líder religioso que acompanha a família de Wesley Safadão, voltou a se defender das acusações de abuso infantil, após vídeo publicado nas redes sociais. Nos stories do Instagram, o religioso destacou que está enfrentando um momento “angustiante”.

Em lágrimas, André Vitor disse ainda que sua resistência tem que ser maior que os “ataques de pessoas más, que não sabem o que é ter Deus na vida”.

– Ninguém jamais vai imaginar a dor dilacerante que é você ser acusado de uma coisa que você tem plena consciência que você não é. E a medida que eu tive que ler aqui várias postagens, vários directs de pessoas me atacando, me criticando… A minha vida, o tempo inteiro, sempre foi conhecida diante de todos. Eu sempre me doei só pra amar pessoas, só pra cuidar de pessoas. Mas eu sei que, nesse momento, eu tenho que viver tudo o que eu prego e que o poder de resistência tem que ser muito maior do que os ataques das pessoas más, que não sabem o que é ter Deus na vida, o que é ter amor pelo próximo. Eu sei que isso vai passar. Mas eu vou colocar aqui, pra registrar algumas coisas que eu tenho recebido. E eu sei que tudo vai se transformar em meu favor – declarou.

Em seguida, ele mostrou uma mensagem que recebeu, na qual uma pessoa desejou que ele levasse um tiro.

ENTENDA O CASO
Em vídeo publicado nas redes sociais do cantor Wesley Safadão gerou polêmica entre os internautas e levantou acusações de um possível caso de abuso infantil.

Na cena, que se tornou um dos assuntos mais comentados do Twitter, o líder religioso aparece abraçando uma criança por trás e colocando as mãos próximas ao peito dela. Em seguida, a menina se solta para pular com os amigos, e André abaixa sua própria camisa.

Após o vídeo ter tido uma repercussão negativa, Safadão apagou os stories.

Em nota, a assessoria do cantor defendeu o pastor e negou-se a “dar voz ou eco a insinuações desta natureza”. André acompanha a família de Safadão há anos.

– Com surpresa e muita lamentação [foi] que nos deparamos com as mensagens visualizadas em nossa rede social a respeito do André. O André é uma pessoa amiga e de nossa convivência íntima, cujo caráter não colocaremos aqui em jogo ou discussão. Ele está acima do peso e criou a mania de ficar puxando a camisa em todas as fotos. Podem ver [isso] no Instagram dele. Atualmente e infelizmente, conclusões e apontamentos são feitos sem quê nem pra quê, expondo pessoas a situações vexatórias e incriminatórias como esta. Sinceramente, lamentamos [por] tudo isso. E, pelo carinho que guardamos ao André, nos negamos a dar voz ou eco a insinuações desta natureza – diz a nota, na íntegra.

Categorias
Noticias

Jefferson chama embaixador chinês de ‘vagabundo’ e ‘pilantra’

Presidente do PTB defendeu expulsão do Embaixador chinês

Gabriela Doria

Roberto Jefferson defendeu expulsão do embaixador chinês Foto: Reprodução

O presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, voltou a causar polêmica nas redes sociais com suas declarações. Desta vez, o ex-deputado vem disparando, desde quarta-feira (21), uma série de ataques contra o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming.

Ontem, no Twitter, Jefferson se referiu ao diplomata chinês como “vagabundo que a China mandou para o Brasil” e “pilantra que já articula contra o governo [brasileiro] faz um bom tempo”.

– O embaixador comunista Yang Wanming é um vagabundo que a China mandou para o Brasil depois que desestabilizou a Argentina/[o] Chile. Esse pilantra já articula contra o governo faz um bom tempo, mas o safado passou de todos os limites ao ofender Deus e Bolsonaro quando saiu do hospital – escreveu Jefferson.

Em seguida, o ex-parlamentar defendeu a expulsão do embaixador.

– Esse comuna deve ser expulso do Brasil antes que cresça ainda mais para cima do governo, como foi com o STF, quando não deixou o presidente indicar o chefe da PF. Se tivesse cortado as asas dos urubus lá atrás, eles estariam em seus ninhos podres até hoje, sem encher tanto o saco – afirmou.

Já nesta quinta (22), Roberto Jefferson subiu ainda mais o tom contra Wanming. Em um vídeo que circula entre apoiadores de Jair Bolsonaro, o presidente do PTB se refere ao embaixador como “macaco chinês”.

– Esse chinês malandro que tá aí, na Embaixada da China, tem que ir embora. [O] Presidente tem que mandá-lo embora. Esse Xing Ling embaixador. Quando tudo estiver exaurido, nós somos a retaguarda e só sobre o nosso cadáver que vão implantar aqui um regime ateu, marxista, comunista, onde um palhaço, macaco, um realejo que repete dogmas de Marx, como esse embaixador da China, dá ordens às pessoas. Eu não me ajoelho a esse macaco chinês – discursou.

Categorias
Noticias

Hello Kitty, a evangélica que deixou a igreja para morrer como traficante

Por  Folha Gospel

Hello Kitty em um culto, quando era evangélica, e segurando uma arma de fogo. (Foto: montagem)
Hello Kitty em um culto, quando era evangélica, e segurando uma arma de fogo. (Foto: montagem)
Rayane Nazareth Cardozo da Silveira, de 21 anos, mais conhecida pelo apelido de Hello Kitty, foi morta nesta sexta-feira, 16, durante uma ação do 7º BPM (Alcântara) e da 72ª DP (Mutuá) no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio do janeiro.

Conhecida por debochar das forças de segurança em postagens nas redes sociais e posar com armas, a jovem passo de cantora evangélica a traficante procurada pela polícia.

Numa foto que circulou em grupos de WhatsApp, Hello Kitty aparece com os olhos fechados e segurando um microfone enquanto canta num culto. Numa outra imagem, a jovem está bem diferente: segurando uma arma, que parece ser um fuzil.

Um comentário nas redes sociais resume a transformação: “Essa é a Hello Kitty na igreja, fazendo a obra do Senhor. Infelizmente, ela saiu da igreja e agora está no mundo fazendo a obra do mal”.

Na ficha policial da jovem, consta uma prisão por tráfico e dois mandados de prisão preventiva por roubo. Investigações em pelo menos três delegacias apuravam a participação de Hello Kitty em tráfico de drogas, roubos e homicídios.

Policiais classificavam Hello Kitty como uma criminosa “perigosa e audaz”. Por pistas que a levassem à prisão o Disque-Denúncia (21 2253-1177) oferecia uma recompensa de R$ 1 mil. A jovem era apontada pela polícia como braço direito de seu pai, Alessandro Luiz Vieira Moura, o Vinte Anos, também morto na operação. Os dois, segundo as investigações, comandavam o tráfico no Salgueiro, uma das comunidades mais violentas de São Gonçalo.

Rayane nasceu em 25 de dezembro de 1999, e foi criada no Morro da Ilha da Conceição, em Niterói, também na Região Metropolitana, onde teria começado a atuar no tráfico de drogas, após abandonar a igreja.

Fonte: Último Segundo