Categorias
Cultos

Igreja Bizantina de 1.500 anos com mosaicos impressionantes descoberta em Bet Shemesh

Segundo a Autoridade de Antiguidades, o edifício principal remonta algumas décadas antes, ao governo do imperador Justiniano.
POR ROSSELLA TERCATIN – Jerusalém Post

 

A igreja em Ramat Beit Shemesh.

 Suas descobertas são apresentadas em uma exposição inaugurada na quarta-feira no Museu das Terras da Bíblia, em Jerusalém.

Os arqueólogos decidiram nomear o edifício como “Igreja do Mártir Glorioso”, em homenagem à figura a quem a Igreja era devotada e cuja identidade permanece um mistério.

Pesquisadores, no entanto, descobriram uma inscrição grega que presta homenagem ao imperador romano oriental Tibério II Constantino por financiar a expansão da Igreja.

Tibério governou o Império Bizantino entre 578 e 582 cerca de dois séculos após a divisão entre Bizâncio e Roma, e um século após o colapso do Império Romano do Ocidente para sempre.

Segundo a Autoridade de Antiguidades, o edifício principal remonta algumas décadas antes, ao governo do imperador Justiniano.

A estrutura da Igreja apresenta um salão central principal, ladeado por dois corredores. Várias áreas da Igreja ainda mostram pisos espetaculares em mosaico, com decorações criativas inspiradas na natureza, como folhas, flores e pássaros vivos, incluindo uma águia alada, um símbolo do império bizantino.

Segundo o diretor da escavação Benyamin Storchan, a inscrição referente a Tibério possui uma relevância histórica específica.

“Numerosas fontes escritas indicam que as igrejas financiadas pelo império na Terra de Israel, mas no estudo arqueológico, poucas inscrições como a encontrada em Beit Shemesh são conhecidas”, disse ele em um comunicado da IAA.

Storchan acrescentou que, no que diz respeito à estrutura da Igreja, dois conjuntos separados de escadas levam à cripta, permitindo que grandes grupos de peregrinos a visitem ao mesmo tempo.

As escavações também expuseram uma bacia batismal em forma de cruz.

Os restos da Igreja foram descobertos durante as obras do Ministério da Construção e Habitação para expandir o Ramat Bet Shemesh, um grande subúrbio da cidade de Bet Shemesh, localizado a aproximadamente 30 quilômetros a oeste de Jerusalém.

O Ministério investiu cerca de 70 milhões de NIS na preservação do parque arqueológico, dos quais cerca de 7 milhões foram para a própria escavação.

Milhares de jovens israelenses participaram das escavações como parte dos projetos educacionais da IAA para fortalecer a conexão entre os estudantes israelenses e a história da terra de Israel.

“A visão do Bible Lands Museum é fornecer uma instalação cultural, educacional e experimental que conecte os visitantes que cruzam seus portões às raízes do passado”, comentou a diretora do Museu de Bible Lands, Amanda Weiss.

“Estamos muito satisfeitos com nossa parceria com a IAA, que nos permite apresentar as descobertas impressionantes descobertas na Igreja do ‘Mártir Glorioso’ com a ajuda de milhares de voluntários e jovens”, acrescentou.

Por Pastor Ângelo Medrado

Pastor Batista, Avivado, Bacharel em Teologia, PhDr. Pedagogo Holístico docente Restaurador, Physgal, Reverendo pela International Minystry of Restoration - USA - Multiuniversidade Tupinambarana - Descendente Indígena Tupinambarana, Autor dos Livros: A Maçonaria e o Cristianismo, O Cristão e a Maçonaria, A Religião do AntiCristo, Vendas Alto Nivel com Análise Transacional, Comportamento Gerencial. Conhecimentos de Ingles,Espanhol,Francês,
Casado, 4 filhos, 4 netos, Pastor da Igreja Batista Avivada em Brasilia,DF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.