Categorias
Muçulmanos

Cristão é queimado vivo por muçulmanos após rejeitar o Alcorão

Boko Haram incendiou a igreja e assassinou o pai de um pastor

Um líder da igreja nigeriana que fugiu da perseguição e refugiou-se em outro país está compartilhando os terríveis detalhes sobre a morte de seu pai. O cristão foi morto por simplesmente recusar-se a negar a Bíblia e ficar com o Alcorão.

Os terroristas islâmicos do Boko Haram incendiaram templo da igreja. O pastor David-Olonade Segun testemunha que ele e sua esposa, que viviam numa região de maioria cristã do sudoeste da Nigéria, lideravam o ministério Assembleia da Vida Vitoriosa, onde ofereciam também serviços vinculados a uma escola, um orfanato e de socorro a viúvas.

Quando o ministério cresceu e eles resolveram expandir para o norte da Nigéria, onde o Islã a religião majoritária, mesmo sabendo que havia riscos. “Sentimos que Deus nos mostrava que devíamos ministrar as pessoas no Norte”, explicou Segun.

O Boko Haram passou a fazer vários ataques na região a partir 2011 e matou milhares de pessoas, visando especialmente os “infiéis”.

O pastor explica que não estava lá quando sua igreja foi atacada, mas aquilo mudou sua vida para sempre. Segun, a esposa e seus quatro filhos saíram para participar de um congresso, onde ele seria o orador principal.

Os jihadistas foram até sua casa, procurando por ele. Sua mãe conseguiu escapar, mas seu pai foi capturado. Agredido, ele disse que seu filho não estava. Os homens foram até a igreja, mataram um pastor assistente e queimaram o templo.

Depois, os soldados do Boko Haram colocaram diante de seu pai uma Bíblia e um Alcorão e disseram que ele deveria escolher um. Quando o cristão disse que ficava com a Bíblia, jogaram  gasolina sobre ele e o queimaram vivo.

“Se eles tivessem destruído tudo o que eu possuía, não significaria nada para mim”, afirmou Segun. “Meu pai amava a Jesus e ele me ensinou a ser forte.

No final, além de perder o pai, o pastor viu tudo o que trabalhou para construir por mais de 18 anos. Temendo ser morto também, decidiu ir para os EUA com a família, onde tenta recomeçar a vida.

Apesar da grande perda que a família enfrentou, o pastor continua orando pelo seu país. “Às vezes eu penso: ‘Deus, e se o Boko Haram tivesse vindo um dia antes? Acho que Deus decidiu nos salvar com um propósito. Eu também penso nisso… Eu oro pelos cristãos no norte da Nigéria, poi eles estão sendo mortos todos os dias. “

A Nigéria é o 14º país que mais persegue cristãos no mundo, segundo o ranking da Portas Abertas. Com informações de Christian Post.

Categorias
Noticias

Estado Islâmico tenta implantar células terroristas na América Latina

Chancelaria russa denuncia tentativas de criar campos de treinamento jihadista na região – por Jarbas Aragão, via GospelPrime

Estado IslâmicoEstado Islâmico

O Estado Islâmico tem se espalhado pelo mundo em células que tem como objetivo promover o terrorismo. O Ministério das Relações Exteriores da Rússia agora está alertando para as tentativas de criação de campos de treinamento jihadistas na América Latina.

Segundo Dmitry Feoktistov, vice-diretor do Departamento de Novos Desafios e Ameaças da chancelaria russa, há fortes indícios de que a atividade do grupo extremista está crescendo na região.

“Há a ameaça de surgirem campos de treinamento jihadistas e bases de recreação nos países da América Latina e do Caribe. Eles seriam consequência dos laços estabelecidos entre terroristas, grupos criminosos e narcotraficantes locais”, afirmou, sem citar detalhes sobre quais países se referia.

Moscou vem expressando preocupações quanto à “intensificação da propaganda de recrutamento dos extremistas, especialmente nos países do Caribe, onde há muitos cidadãos muçulmanos”, assegurou Feoktistov durante a 18ª sessão do Comitê Interamericano contra o Terrorismo, realizada em Washington.

O diplomata russo indica que os recrutamentos pelo Estado Islâmico na América Latina por enquanto são raros, mas que há riscos de ele se beneficiar das redes de outros grupos terroristas que agem na região.

Durante o evento, Feoktistov afirmou que “Vários países latinos expressam interesse em se unir a um banco de dados comum sobre terrorismo, particularmente Argentina e Brasil. Estamos discutindo modalidades concretas de sua adesão ao projeto para reunir uma enorme quantidade de informações sobre terroristas”.

  Hezbollah possui laços com o PCC

Apesar do silêncio da grande mídia sobre ao assunto, na região fronteiriça que separa Brasil, Argentina e Paraguai, nas cercanias de Foz do Iguaçu (PR), a atuação de grupos ligados ao terrorismo internacional já foi denunciada repetidas vezes pelas autoridades norte-americanas.

associação de membros do grupo terrorista libanês Hezbollah com o Primeiro Comando da Capital (PCC) se desenvolveu a partir de 2006. Somente dois anos depois as provas disso apareceram, após uma operação realizada pela Polícia Federal que reuniu os primeiros indícios dessa ligação.

Conforme indicavam as autoridades americanas, o dinheiro da droga é uma das fontes de financiamento de grupos terroristas. A PF encontrou indícios que membros desse grupo libanês que lidavam com o tráfico abriram canais para o contrabando de armas destinadas à organização criminosa brasileira.

O governo brasileiro sempre evitou admitir que não possui qualquer controle sobre o que acontece do lado de cá da Tríplice Fronteira. Somente em 2014 os serviços de inteligência do país reuniram indícios concretos que traficantes de origem libanesa ligados ao Hezbollah se ligaram ao PCC, maior organização criminosa do país.

 Reconhecimento do Hezbollah como grupo terrorista

Durante a reunião do Comitê Interamericano contra o Terrorismo, Robert Singer, vice-presidente do Congresso Judaico Mundial pediu que os países da Organização dos Estados Americanos, da qual o Brasil faz parte, reconheça oficialmente o Hezbollah como grupo terrorista.

“O Hezbollah não é apenas um perigo para o Líbano, Israel e a Europa, mas uma ameaça à segurança de todos nós. Terroristas não visam apenas minorias específicas, mas atacam nossa sociedade como um todo – judeus, cristãos e até muçulmanos”, afirmou Singer.

“É extremamente importante que o Comitê Interamericano Contra o terrorismo, assim como a OEA e seus Estados membros formalmente reconheçam o Hezbollah como uma organização terrorista para dar à lei internacional as ferramentas necessárias para rastrear o sistema financeiro e a captação de recursos do Hezbollah na região, seu sistema de recrutamento e suas outras atividades globais”, insistiu.

Até o momento o Brasil não se pronunciou sobre as colocações relativas à região fronteiriça durante o evento em Washington. Com informações de SputinikHispan TV e World Jewish Congress

Categorias
Jovens católicos Muçulmanos

Muçulmanos invadem igreja e executam fiéis durante a missa

Atentado ocorreu em Bangui, capital da República Centro-Africana.

Igreja em BanguiIgreja em Bangui

Nesta terça-feira (1), um grupo de soldados islâmicos invadiu a Igreja de Nossa Senhora de Fátima, em Bangui, capital da República Centro-Africana.

Segundo testemunhas, um grupo de homens munidos com armas e granadas, invadiu a missa da manhã e começou a executar os fiéis. O padre Albert Toungoumalé-Baba foi uma das vítimas fatais. Ao todo, deixaram 15 mortos e pelo menos 100 feridos.

“Estávamos na igreja e os muçulmanos atiraram em nós e lançaram granadas. Houve muitos estragos”, contou um fiel. O massacre só não foi maior porque muitos conseguiram fugir do templo através de um buraco na parede lateral.

Milhares de cristãos saíram às ruas protestando contra a perseguição religiosa e exigindo providências das autoridades.

A mesma igreja havia sido atacada em 2014, num atentado que deixou 14 pessoas mortas. Com informações de Rádio França Internacional