Categorias
Artigos

‘Não importa o pecado, a cruz é para todos’, diz ex-homossexual curado de Aids

Mark testemunha o poder Deus, após ter adquirido vírus HIV em vida promíscua e mergulhada em vícios.
FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA CBN NEWS
Mark conta seu testemunho milagroso. (Foto: Reprodução / CBN News)
Mark conta seu testemunho milagroso. (Foto: Reprodução / CBN News)

“Eu estava morrendo de medo de que minha vida tivesse acabado. E não havia como voltar atrás”. Esse era o temor de Mark Nelson, assim que foi admitido em um hospital Tallahassee na Flórida com pneumonia dupla, em 2008. Mas essa não foi a pior notícia que ele recebeu. “Disseram que eu tinha AIDS. O vírus ficou no meu sistema por, disseram, 8 a 10 anos.”

Já na UTI, Mark começou a refletir sobre sua infância e as decisões que tomou na vida. Tendo crescido em uma família de classe média que frequentava a igreja, ele tinha quase tudo de que precisava, exceto a atenção e o afeto de seu pai.

“Eu estava procurando por uma conexão com uma figura masculina que pudesse me dar alguma afirmação de que eu estava fazendo algo certo”, explica Mark. Ele encontrou uma figura paterna – em seu pastor de jovens na igreja.

Aos 13 anos, Mark fazia o possível para se destacar e ser admirado. “Ele ficou meio arrogante, sabe, até certo ponto, orgulhoso”, conta a mãe de Mark, que reforça: “Eu dizia às outras pessoas que sabia mais do que elas, que era melhor do que elas, que Deus me amava mais do que elas”.

Vendo a contenda e divisão que Mark estava causando, seu pastor de jovens o chamou e o repreendeu. “Achei que ele estava me repreendendo como pessoa, então, quando deixei aquele grupo de jovens naquela noite, eu estava chorando e magoado, profundamente magoado”, lembra Mark.

Mundo destruído

Agora, em vez de passar todo o tempo na igreja, Mark encontrou outra multidão. Ele começou a beber e usar drogas e se envolveu com pornografia.

“Tive de encontrar outras coisas para realmente preencher aquela ferida. Minha mente inteira foi invadida por pensamentos perversos. Isso me levou a um mundo muito destruído”, lembra Mark.

Foi esse mundo destruído que o levou a uma atração crescente por homens. Ao longo do ensino médio, Mark manteve seus desejos pelo mesmo sexo ocultos, mas na faculdade encontrou aceitação entre a comunidade homossexual. Depois de se formar na faculdade em 2000, Mark entrou totalmente no estilo de vida gay. “Eu estava recebendo muitas afirmações masculinas. Eu era muito, muito promíscuo em todo o lugar”, lembra.

A doença

Por 7 anos Mark manteve aquele segredo para seus pais e colegas de trabalho. Mas, em fevereiro de 2008, após vários meses doente, ele foi parar no hospital com pneumonia dupla.

“Eu tinha muito medo do que iria acontecer comigo”. Os médicos decidiram colocar Mark em coma para ajudar seu corpo a descansar.

Enquanto isso, os pais de Mark foram avisados ​​e foram visitá-lo assim que puderam. Eles descobriram que seu filho não estava apenas em uma batalha física, mas espiritual. “Quando entramos em seu quarto naquela noite e nos aproximamos dele para orar por ele, ouvi uma voz dizer: ‘Estamos com ele, fique longe dele'”, lembra a mãe de Mark.

Batalha espiritual

Os médicos deram pouca esperança aos pais de Mark, pois sua saúde continuou a piorar. “Eu sabia que o Senhor fazia milagres, e começamos a orar imediatamente”, conta o pai de Mark.

“Eu lia a Bíblia o tempo todo e, em todos os lugares que ia, escrevia as escrituras que Deus me dava. Então eu as dizia em voz alta e as proclamava”, diz a mãe de Mark.

Nas semanas seguintes, a família e os amigos oraram sem parar. Então, no fim de semana da Páscoa, Mark conta que seu espírito deixou seu corpo: “Comecei a ver cenas da minha vida, apenas passando diante dos meus olhos. E eu sabia que todas eram baseadas em meus anos de vida na homossexualidade. A escuridão voltou a ficar completa. E lentamente comecei a ouvir esses gritos e pedidos de ajuda”.

“Então comecei a sentir algo como chutes e socos, golpes físicos no meu corpo. E isso estava me oprimindo, e cheguei ao ponto em que não aguentava mais. E eu gritei: ‘Jesus!’ E imediatamente minha alma reentrou em meu corpo. Eu simplesmente agradeci a Deus naquele dia com tanta profundidade pelo que Ele me livrou”, relembra.

O milagre

Depois que Mark se estabilizou, os médicos decidiram tirá-lo do coma. No dia seguinte, todos puderam ver que algo havia mudado.

A mãe de Mark relembra: “Havia uma atmosfera diferente na sala. Cada melhoria era como um momento de alegria.”

“Minha atração pelo mesmo sexo foi embora naquela noite no hospital. Na tarde do domingo de Páscoa comecei a ficar mais forte. Eu estava ficando cada vez menos dependente do oxigênio. Então, eles viram que meus pulmões estavam ficando mais fortes”, conta.

Quando os médicos liberaram Mark algumas semanas depois, eles disseram que seu HIV era ‘indetectável’. “Simplesmente comecei a chorar e clamar ao Senhor. E apenas dizendo: ‘Senhor, sinto muito. Sinto muito por tudo o que fiz. Eu quero estar em um relacionamento completo com você, Senhor’. E eu simplesmente senti essa paz tomar conta de mim e eu senti naquele momento que era isso.”

Mark se casou e trabalha para uma organização missionária na Flórida. Seu HIV ainda é indetectável e isso desde aquele Domingo de Páscoa anos atrás.

“É um dia de lembrança, é um dia de exclamação e alegria. E gratidão por Ele nos tirar de tanto. E a cruz está aí para qualquer um. Qualquer um. Não importa que tipo de pecado seja. A cruz é onde você a coloca”, diz agradecido pelo milagre.

Categorias
Artigos

Menina chora ao contar visão do céu, relatando Deus sentado num trono: “Ele me abraçou”

No vídeo compartilhado pelo pastor Wagnão, a menina chora muito ao contar e descreve cenas e sensações com detalhes.
FONTE: GUIAME, CRIS BELONI
Pastor Wagnão e menina que relata sua visão com o céu e Jesus. (Foto: Captura de tela/YouTube/Wagnão)
Pastor Wagnão e menina que relata sua visão com o céu e Jesus. (Foto: Captura de tela/YouTube/Wagnão)

Na última quarta-feira (26), o pastor Wagnão postou em seu canal no YouTube o vídeo de uma menina que teve uma visão do céu enquanto estava orando com a mãe.

“Jesus está tocando nas crianças, leve o seu filho para Deus. Jesus está se revelando para as crianças”, disse antes de compartilhar o vídeo que ele classificou como impactante.

“Que isso [o conteúdo do vídeo] não seja apenas um momento de emoção em sua vida, mas algo que te traga à memória aquilo que te dá esperança. Eu não sei quem é essa menina, mas ‘glória a Deus’ pela vida dela”, disse.

“Eu acho que era Deus ou Jesus”

No vídeo, a menina aparece chorando e falando de uma frase na qual estava pensando há muito tempo. “Você precisa diminuir o volume do mundo, para ouvir o volume de Deus”, disse.

E, na sequência: “Agora é meia noite e dezenove. Eu tava orando com a minha mãe e fui descrevendo o que estava sentindo. E, no meu pensamento, eu estava num campo, parecia uma cidade e parecia que não tinha fim”, relatou.

Segundo a garota, havia muitas pessoas no local que não foram identificadas, mas que ela conhecia e sentia alguma ligação. Depois ela descreveu um grande trono dourado e brilhante, com alguém sentado nele.

“Eu acho que era Deus ou Jesus, com uma roupa branca e larga”, ela descreveu e logo após disse que sentia frio e que suas pernas estavam tremendo. “Ele era muito alto, acho que tinha uns três metros”, continuou.

‘O abraço de Deus é um lugar seguro’

Ao dizer que estava sentada no colo de Deus, a menina disse que foi abraçada por Ele e que se sentiu muito segura. “Parece que nada pode te abalar […] e se você levar um soco você não vai sentir nada”, descreveu a sensação que sentiu.

Depois descreveu outra cena, onde ela estava passando a mão nos cabelos de Deus. “Era muito sedoso, era muito macio. Ele era muito bonito e estava sorrindo. E eu não conseguia parar de sorrir”, disse ainda.

A menina disse que chorava e ria de felicidade. “Todo mundo tava chorando e rindo. Eu nunca senti isso antes. Parecia que tinha alguém segurando o meu coração e cuidando dele”, tentou explicar.

Assista o vídeo:

Sobre a experiência sobrenatural

“Era tudo branco e só tinha Ele no meio. Eu não sentia nenhuma dor e nenhum tipo de tristeza. Eu só tava feliz”, enfatizou.

Quando a mãe perguntou se “foi emocionante, a menina respondeu: “Eu tava com Ele, então tava muito bom. Eu quero ficar com Ele, eu quero continuar lá pra abraçar Deus”, disse e logo começou a soluçar.

A mãe ainda perguntou: “E vale a pena buscar a Deus para ter essas experiências?”. A menina concordou.

“A presença de Deus é inexplicável. Você é renovado, transformado e recebe vida quando Ele se faz presente. Que esse momento acenda em você uma esperança viva de um dia estar lá no céu com Jesus e que essa alegria do céu comece aqui e agora”, concluiu.

Experiências semelhantes

Recentemente, a cantora Nívea Soares também compartilhou um vídeo em seu perfil, onde sua filha Alice dá um depoimento semelhante.  “Se foi visão ou sonho não sei, mas não consigo imaginar tanta riqueza de detalhes sem ter sido algo real”, relatou a artista.

“Eu tive um sonho ótimo: eu não estava mais na Terra, estava no céu. Eu vi um lago parecendo cristalino, tinha também uma luz gigante, estava em cima de um trono. Anjos estavam lá, se abaixando; a cara deles era mais ou menos luz, mais ou menos humanos”, relatou a menina que acordou os pais às 5 horas da manhã para contar seu sonho.

 

Categorias
Noticias

Goleiro adora a Deus depois de vitória na Libertadores: “Louve ao Senhor”

Weverton dedicou o título a família e torcedores do verdão.

Goleiro Weverton

Goleiro do Palmeiras, Weverton (Foto: Reprodução/YouTube)

Neste sábado (27) o Palmeiras derrotou o Flamengo por 2 a 1 e levou a sua terceira taça da Libertadores. O goleiro Weverton, um dos mais importantes na decisão de toda campanha do alviverde, deu os seus créditos a Deus.

“Deus que nos deu talento, capacidade de ser tricampeão da América, para essa geração entrar de vez para a história desse gigante brasileiro. Eu não tenho outra coisa a dizer: louve ao Senhor, porque a sua misericórdia é para sempre. A América mais uma vez é nossa. Eu te amo, Deus. Eu te amo, Palmeiras”, declarou o jogador logo após o confronto.

Em entrevista ao canal Fox Sports, o goleiro dedicou o título a sua família e torcedores:

“Quero dedicar (título) à minha família, a todos torcedores que estão aqui hoje, vieram, que talvez tenham vendido coisas importantes para estar aqui, comprar o ingresso e passagem. Também agradecer àqueles que estão em casa e não puderam estar aqui. A América é mais uma vez nossa. Eu te amo, Palmeiras”, completou Weverton.

Assista: