Categorias
Noticias

“Putin é cercado por pessoas demoníacas”, diz missionário que vive na Ucrânia

Após fugir para o interior e encontrar um local seguro, o missionário brasileiro fez uma transmissão ao vivo para dar detalhes sobre a invasão russa.
FONTE: GUIAME, CRIS BELONI
Missionário batista Anatoliy Shmilikhovskyy. (Foto: Captura de tela/Facebook Anatoliy Shmilikhovskyy)
Missionário batista Anatoliy Shmilikhovskyy. (Foto: Captura de tela/Facebook Anatoliy Shmilikhovskyy)

O missionário e pastor batista que vive na Ucrânia, Anatoliy Shmilikhovskyy, continua dando notícias sobre a guerra que acontece por lá e disse, no sábado (26), numa transmissão ao vivo em seu Facebook, que “as orações da Igreja fazem a diferença”.

“Eu trago notícias boas e ruins. A notícia boa é que estamos vivos e estamos bem”, disse e logo após começou a relatar sobre tudo o que os ucranianos estão enfrentando desde o início da invasão russa.

“Putin é cercado por pessoas demoníacas. Ao redor dele há shamãs, como costumamos chamar essas pessoas por aqui. Eles gostam muito de números”, disse.

“A guerra na Geórgia começou em 08.08.08 e na Ucrânia em 22.02.22. Para eles, isso significa muita coisa. Então, entendemos que para Mr. Putin é uma coisa espiritual. O que está no coração dele é algo espiritual”, revelou.

“Devemos batalhar com armas espirituais”

“Mas, nós crentes sabemos que, contra as armas espirituais do maligno, também devemos batalhar com armas espirituais. Por isso, a oração é um dos momentos mais poderosos”, explicou.

Ele contou que sua filha mais nova está orando pelo Putin. “Ela está pedindo para que o coração dele seja bom. Nós entendemos a oração da criança. Para nós, isso parece impossível, mas o que é impossível para Deus?”, questionou.

Sobre a guerra, Anatoliy disse que ninguém é preparado para isso no seminário. “Guerra é guerra e nós estamos numa guerra aqui, bem no meio da Europa. O exército ucraniano está batalhando e defendendo o seu país. A Ucrânia não ataca, a Ucrânia se defende”, disse ainda.

Sobre as mortes de soldados e civis

“Ouvimos uma informação oficial de que, somente hoje, o exército russo perdeu mil soldados. Por um lado, eu devo confessar que até fico contente, mas eu sei que mil famílias perderam seus filhos, mil mães terão sofrimento dentro de sua casa”, ponderou.

Há mortes também aqui na Ucrânia. Pela manhã, um míssil caiu num orfanato perto de Kiev, onde havia 50 crianças. Aí, eu acho que já passou de todos os limites”, disse ao se referir ao absurdo de colocar crianças em risco em meio à guerra.

“O nosso presidente Zelensky está pedindo à OTAN que nos dê cobertura contra os mísseis e eles estão decidindo ainda se vão ou não dar. Porque, se for uma batalha somente por terra, sem mísseis, a Ucrânia vai ganhar”, ele acredita.

“Nunca vi tantos ucranianos orando como agora”

“Às vezes, não entendemos por que Deus nos permite passar por esses momentos, mas, eu nunca vi tantos ucranianos orando como estão orando agora. Nunca vi na minha vida”, compartilhou.

Depois citou o apoio recebido do Brasil, Estados Unidos, Europa, Polônia, Alemanha, Chile, e muitos outros lugares. O missionário agradeceu e pediu para que todos continuem orando.

“Nós não queríamos falar de guerra e batalha, pois nosso papel é propagar o Reino de Deus”, lamentou, mas mostrou que esse é o contexto que a Igreja na Ucrânia está vivendo.

No momento em que gravou o vídeo, ele disse que estava num lugar seguro, no interior, após conseguir fugir da cidade de Lviv, uma das primeiras a ser atacada por soldados russos.

“A gente não quer mortes e não quer que o exército russo também sofra. A gente quer paz. Por favor, irmãos, orem por nós. Estamos vendo que quando a Igreja se mobiliza faz a diferença”, concluiu.

Assista:

Categorias
Noticias

Cristãos no Egito usam tatuagem de cruz para mostrar fidelidade a Jesus na perseguição

A tradição dos cristão coptas de tatuar uma pequena cruz no pulso ou na mão é uma declaração pública da fé.
FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA OPEN DOORS USA
 Os cristãos coptas têm a tradição de tatuar uma pequena cruz na mão ou no pulso. (Foto: Open Doors USA).
Os cristãos coptas têm a tradição de tatuar uma pequena cruz na mão ou no pulso. (Foto: Open Doors USA).

Mesmo vivendo num país de maioria islâmica, os cristãos egípcios continuam declarando sua fé em Cristo com ousadia e coragem. No Egito, a 20° nação mais perigosa para ser um cristão no mundo, é comum ver crentes com tatuagens de cruz, até mesmo em crianças cristãs.

De acordo com a Portas Abertas, no século VII, o Egito se transformou de uma nação cristã para um país muçulmano e os egípcios cristãos passaram a sofrer perseguição. Os crentes que permaneceram no Egito após a mudança, passaram a tatuar uma pequena cruz no pulso ou na mão, com o propósito de mostrar que eram seguidores de Jesus e que eram obrigados a pagar imposto por causa de sua fé.

Os cristãos coptas, egípcios membros da Igreja Ortodoxa Copta, adotaram a tatuagem como uma tradição religiosa, numa expressão de sua fidelidade a Deus em meio às dificuldades.

“As tatuagens mostram que o portador pertence a Jesus. Carregar um símbolo que nunca desaparecerá significa, que não importa o que aconteça, você carrega consigo um lembrete de seu compromisso com Deus e o compromisso dele com você”, explicou a Portas Abertas.


Os cristãos coptas têm a tradição de tatuar uma pequena cruz na mão ou no pulso. (Foto: Open Doors USA).

Com o maior símbolo cristão tatuado no pulso, os cristãos coptas fazem uma declaração pública de sua fé, numa parte do corpo visível a todos. É um ato radical de fé, coragem e resistência diante da opressão islâmica que enfrentam.

Segundo o Portas Abertas, a perseguição aos seguidores de Cristo no Egito acontece tanto através de atos de violência, como ataques terroristas a igrejas e assassinatos, quanto a partir de pressão social e familiar para abandonar a fé cristã.

Os coptas, que representam cerca de 10% dos 96 milhões de habitantes do Egito, foram alvo de frequentes ataques do Estado Islâmico nos últimos anos.

Em 2015, 21 cristãos coptas foram decapitados por militantes do grupo numa praia na Líbia. A execução foi gravada e divulgada pelo grupo extremistas como uma mensagem de ameaça ao “povo da cruz”.


Os cristãos coptas têm a tradição de tatuar uma pequena cruz na mão ou no pulso. (Foto: Open Doors USA).

Os coptas foram sequestrados em incidentes separados na Líbia ao longo de Dezembro de 2014 e Janeiro de 2015, antes de ser lançado um vídeo, mostrando a sua decapitação em massa, no dia 15 de fevereiro de 2015.

O vídeo intitulado “Uma mensagem assinada com o sangue para a nação da Cruz” mostrou uma série de militantes do Estado Islâmico atrás dos cristãos, que estavam ajoelhados e usando macacões laranja. Logo após, os 21 cristãos coptas foram decapitados ao mesmo tempo e tiveram suas execuções registradas pelas câmeras.

Categorias
Cultos

Prédios da igreja são deixados vazios no domingo, com Trump, milhares de fiéis se mudando

Prédios da igreja são deixados vazios no domingo, com Trump, milhares de fiéis se mudando

Jentezen Franklin, pastor sênior da Igreja Free Chapel de vários campus em Gainesville, Geórgia, prega para sua audiência on-line em um auditório vazio em 15 de março de 2020. | YouTube / Capela Grátis

O presidente Donald Trump estava entre centenas de milhares de cristãos que freqüentaram a igreja on-line em todo o país no domingo depois que ele se apoiou fortemente nas Escrituras no sábado para declarar um Dia Nacional de Oração após a nova pandemia de coronavírus.

A mudança on-line ocorre quando muitas igrejas respondem a um chamado da saúde pública e de outras autoridades do governo local e federal para abandonar reuniões físicas para ajudar a conter a propagação do vírus que já infectou quase 4.000 pessoas e matou 69 delas nos Estados Unidos.

Na manhã de segunda-feira, mais de 169.000 pessoas foram infectadas globalmente e mais de 6.500 delas morreram,  segundo a Universidade Johns Hopkins .

O presidente Trump anunciou no Twitter na manhã de domingo que havia se ligado ao culto on-line de Jentezen Franklin, pastor sênior da Igreja Free Chapel de vários campus em Gainesville, Geórgia, que também é um de seus conselheiros evangélicos.

“Estou assistindo a um ótimo e belo culto do pastor Jentezen Franklin. Obrigado! @Jentezen ”, twittou Trump.