Pastor é preso em Londres por pregar o Evangelho na rua

Pregador de rua foi algemado e preso em Londres
Pregador de rua foi algemado e preso em Londres

Um pastor de rua negro, que se acredita ser um homem nigeriano, foi preso em Londres em 23 de fevereiro, aparentemente por uma suposta “violação da paz”, enquanto pregava o Evangelho do lado de fora da Estação de Metrô Southgate, de acordo com um porta-voz da Polícia Metropolitana.

O pregador pediu pacificamente a dois policiais brancos que não tirassem a Bíblia. Em uma detenção humilhante, eles colocaram seus braços atrás das costas com algemas e tiraram a Bíblia dele e um oficial pode ser ouvido dizendo: “Você deveria ter pensado nisso antes de ser racista [ sic ]”.

Em um conflito verbal gravado em vídeo de dois minutos, um oficial diz ao pregador não identificado que ele foi “obrigado a ir embora” porque estava “perturbando o dia das pessoas”. O pregador respondeu: “Eu não irei embora porque preciso lhes contar a verdade. Jesus é o único caminho, verdade e vida ”.

Uma testemunha disse que, antes da chegada da polícia, o pregador estava sendo confrontado agressivamente por um jovem, aparentemente muçulmano e com cerca de 20 anos, vestindo um top com capuz. O homem era altamente abusivo sobre a Bíblia e Deus com o rosto perto do pregador. O jovem também ameaçou o pregador com um punho fechado.

Quando a polícia chegou para interrogar o pregador de rua, houve uma queixa de “islamofobia” contra ele. Não se sabe quem fez a denúncia à polícia. O jovem fugiu da cena assim que a polícia apareceu.

O vídeo da prisão do pastor se tornou viral em países da África Ocidental, como Gana e Nigéria , com cerca de 2,3 milhões de visualizações. Algumas mídias sugeriram que agora existe uma maior liberdade de religião na África do que o Reino Unido, enquanto um relato nigeriano sobre a prisão do homem levou os comentários a serem postados embaixo da história, defendendo espancar os pregadores e banindo-os da Nigéria.

A prisão do pregador nigeriano no norte de Londres parece ter sido ilegal. O vídeo mostra a polícia dizendo ao homem que ele deve parar de pregar. No entanto, não é lícito a um policial ordenar que alguém pare de pregar, a menos que suas ações incitem à violência.

Em 1997, Alison Redmond-Bate, o primeiro caso de pregadores de rua sendo preso na Grã-Bretanha, desde o século XIX, recebeu ordens para parar de pregar por um policial depois que uma multidão de desordeiros se tornou violenta. Quando ela se recusou, ela foi presa. No entanto, no tribunal de recurso, Lord Justice Sedley declarou: “Um policial não tem o direito de pedir a um cidadão que desista de uma conduta legal.”

Folha Gospel com informações de Barnabas Fund

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.