Categorias
Ciência Estudos

Pokémon Go e os impactos na vida cristã

Que Deus nos ajude a definir, de fato, quem e o quê possuem prioridade e importância em nossas vidas.

pokemon-go-1

Ao chegar em casa na hora do almoço, vi no condomínio um marmanjo andando para cima e para baixo com o celular na mão. Minha esposa estava junto comigo e logo me disse: “ele está procurando um Pokémon”. Logo entendi que eu estava por fora da notícia que virou febre mundial, o mais novo game chamado Pokémon Go.

Em suma este game é instalado no smartphone com o objetivo de capturar alguns monstrinhos (Pokémons) que ficam espalhados por diversos lugares. Para isso, é utilizado o sistema de GPS e a câmera do celular que auxiliam na busca e captura dos monstrinhos. Quanto mais monstrinhos são capturados melhor fica a performance do seu treinador (avatar).

Até aí parece ser um ótimo entretenimento para pessoas de idades variadas, entretanto, haveria alguma objeção acerca deste mais novo modismo virtual?

Certamente! Em poucas horas de uso no Brasil este novo fenômeno virtual já tem demonstrado uma série de problemas, tais como: colisões e atropelamentos com veículos; morte de um jovem de 18 anos por invadir uma casa para pegar o animalzinho virtual[1]; acidentes em lagos e rios; roubos de celular, etc… Dizem até que informações privativas, bem como a revelação de coordenadas da casa por meio de registros com a câmera do celular são enviadas a empresa dona do game. A lista de problemas e infortúnios é extensa.

Junto a isso, pesquisas tem revelado a dependência cada vez maior de uso do smartphone (conectado a internet) por esta geração. Não importa a faixa etária! Cada vez mais, crianças, jovens, adultos, idosos, etc., tem demonstrado comportamentos compulsivos no uso das redes sociais como Facebook, WhatsApp, Twitter, Snapchat, etc. No caso do Pokémon Go, a grande sacada é o realismo adaptado ao ambiente virtual, uma vez que o usuário deve literalmente sair procurando pelo bichinho para capturá-lo.

Através da cosmovisão cristã podemos perceber que existem princípios a serem observados em relação ao uso da tecnologia, assim como no caso deste novo game de fama internacional. Um dos princípios mais claros e inerentes neste caso é o ‘correto uso do tempo’. O uso excessivo das mídias sociais e de jogos como esse tem levado as pessoas a consumirem quase todo o tempo do dia em um único aparelho. De modo que, atividades importantes do cotidiano, investimento em relacionamentos familiares, admissão de conhecimento, empreendedorismo, etc., tem sido deixados de lado por uma sociedade cada vez mais virtualmente vaidosa. Se esquecem que há um tempo determinado para cada propósito debaixo do céu (Eclesiastes 3.1).

A virtualidade presente nas redes sociais e em jogos como esse, tem tomado a primazia e a importância dos relacionamentos interpessoais e, principalmente, da intimidade com Deus por grande parte das pessoas que confessam a fé cristã. Não somente a intimidade com Deus, mas a comunhão com os irmãos em Cristo, retratada no livro de Atos, tem dado lugar a uma espécie de “mundo ideal platônico”, onde tudo parece ser a representação perfeita da vida, mas, na prática está mais para uma fuga da realidade do que qualquer outra coisa.

Não precisamos ir muito longe. Basta fazermos uma comparação do tempo que temos disponibilizado para Deus (por meios dos devocionais diários) com o tempo que gastamos conectados por meio do smartphone. Outro ponto interessante é a mudança de comportamento ao dormir e ao acordar. Em ambos os casos, os cristãos se preocupavam em se dirigir a Deus por meio da oração. Hoje em dia o primeiro ato logo após o despertar da manhã ou antes de repousar é o de acessar os ambientes virtuais pelo smartphone.

O resultado disso? Cada vez mais nossa geração está perdendo o interesse pelo conhecimento da revelação de Deus, através das Escrituras Sagradas, aumentando exponencialmente o analfabetismo bíblico-teológico de cristãos confessos que, ao se depararem com ataques do relativismo pós-moderno à sua fé, desmoronam facilmente por não saberem apresentar a razão da esperança que há neles.

De certa forma, ainda é cedo para tirar conclusões contundentes sobre a chegada deste novo game no Brasil. Como qualquer outro entretenimento utilizado de modo sadio, creio não haver prejuízos para os seus usuários. Entretanto, tenho uma expectativa pessimista de que no meio da juventude evangélica se ouça falar e gastar mais tempo com o Pokémon Go do que propriamente com o Reino de Deus e a sua justiça. Espero estar redondamente enganado.

Por fim, tenho uma palavra a você, jovem evangélico, que está afetado por esta febre passageira: que a empolgação com a obtenção de Pokébolas dê lugar a obtenção de sabedoria através da Palavra de Deus. Que a visitação dos PokéStops para ganhos no jogo dê lugar a visitação da presença de Deus por meio da oração aí mesmo no seu quarto. Que a busca pelo crescimento do seu treinador (avatar) dê lugar ao seu próprio crescimento, através de boas leituras, bons hábitos e bons relacionamentos.

E que Deus nos ajude a definir, de fato, quem e o quê possuem prioridade e importância em nossas vidas. Afinal de contas, ficar o dia inteiro correndo atrás de monstrinhos que não existem é de doer né?

[1] http://www.mirror.co.uk/news/world-news/pokmon-go-sees-first-death-8453153, Com informações Gospel Prime.

06-06-16 013

Rev. Ângelo Medrado, Bacharel em Teologia, Doutor em Novo Testamento, referendado pela International Ministry Of Restoration-USA e Multiuniversidade Cristocêntrica é presidente do site Primeira Igreja Virtual do Brasil e da Igreja Batista da Restauração de Vidas em Brasília DF., ex-maçon, autor de diversos livros entre eles: Maçonaria e Cristianismo, O cristão e a Maçonaria,A Religião do antiCristo, Vendas alto nível, com análise transacional e Comportamento Gerencial.

Categorias
Estudos

Por que Deus permitiu que Salomão tivesse tantas mulheres, se ele condena a poligamia?

Por Redação Gospel+-gnoticias – em 4 de maio de 2010

Por que Deus permitiu que Salomão tivesse tantas mulheres, se ele condena a poligamia?

1 REIS 11:1

PROBLEMA: Em 1 Reis 11:3, lemos que Salomão tinha 700 mulheres e 300 concubinas. Mas as Escrituras repetidamente nos advertem contra manter mais de uma mulher (Dt 17:17) e violar o princípio da monogamia – um homem para uma mulher (cf. 1 Co 7:2).

SOLUÇÃO: A monogamia é o padrão de Deus para os homens. Isso está claro nos seguintes fatos: (1) Desde o princípio Deus estabeleceu este padrão ao criar o relacionamento monogâmico de um homem com uma mulher, Adão e Eva (Gn 1:27; 2:21-25). (2) Esta ficou sendo a prática geral da raça humana (Gn 4:1), seguindo o exemplo estabelecido por Deus, até que o pecado a interrompeu (Gn 4:23). (3) A Lei de Moisés claramente ordena: “Tampouco para si multiplicará mulheres” (Dt 17:17). (4) A advertência contra a poligamia é repetida na própria passagem que dá o número das muitas mulheres de Salomão (1 Reis 11:2): “Não caseis com elas, nem casem elas convosco”. (5) Jesus reafirmou a intenção original de Deus ao citar esta passagem (Mt 19:4) e ao observar que Deus “os fez homem e mulher” e os juntou em casamento. (6) O NT enfatiza que “cada um tenha a sua própria esposa, e cada uma, o seu próprio marido” (1 Co 7:2). (7) De igual forma, Paulo insistiu que o líder da igreja deveria ser “esposo de uma só mulher” (1 Tm 3:2; 12). (8) Na verdade, o casamento monogâmico é uma prefiguração do relacionamento entre Cristo e sua noiva, a Igreja (Ef 5:31-32).

Em resumo, a monogamia é ensinada na Bíblia de várias maneiras: (1) pelo exemplo precedente, já que Deus deu ao primeiro homem apenas uma mulher; (2) pela proporção, já que as quantidades de homens e mulheres que Deus traz ao mundo são praticamente iguais; (3) por preceito, já que tanto o AT como o NT a ordenam (veja os versículos acima); (4) pela punição, já que Deus puniu aqueles que violaram o seu padrão (1 Rs 11:2); e (5) por prefiguração, já que o casamento de um homem com uma mulher é uma tipologia de Cristo e sua noiva, a Igreja (Ef 5:31-32). Apenas porque a Bíblia relata o pecado de poligamia praticado por Salomão, não significa que Deus a aprove.

Categorias
Cultos Estudos

POR QUE DEVEMOS SER OBEDIENTES Á DEUS ?

Por Leandro Borges

 

 

“Quem luta com as armas da paz, da justiça, da verdade, enfim com as armas da luz e busca a vitória para glorificar a Deus, vencerá todos e quaisquer inimigos”.

( Rev. Marcos Koti – Pastor na Igreja do Evangelho Quadrangular ).

“A vida é feita de desafios, encare tudo e tenha certeza de que Deus está contigo”.

( Pra. Angela Robassa – Pastora na Igreja do Evangelho Quadrangular ).

“Você até pode escolher o milagre, mas é Deus quem escolhe os métodos e meios para que o milagre aconteça”.

( Pra. Flávia Silva – Pastora na Igreja do Evangelho Quadrangular ).

“Certo dia Jesus estava na praia do lago da Galiléia, e a multidão se apertava em volta dele para ouvir a mensagem de Deus. Ele viu dois barcos no lago, perto da praia. Os pescadores tinham saído deles e estavam lavando as redes. Jesus entrou num dos barcos, o de Simão, e pediu que ele o afastasse um pouco da praia. Então sentou-se e começou a ensinar a multidão. Quando acabou de falar, Jesus disse a Simão: – Leve o barco para um lugar onde o lago é bem fundo. E então você e os seus companheiros joguem as redes para pescar. Simão respondeu: – Mestre, nós trabalhamos a noite toda e não pescamos nada. Mas, já que o senhor está mandando jogar as redes, eu vou obedecer. Quando eles jogaram as redes na água, pescaram tanto peixe, que as redes estavam se rebentando. Simão e os outros que estavam com ele ficaram admirados com a quantidade de peixes que haviam apanhado. Então Jesus disse a Simão: – Não tenha medo! De agora em diante você vai pescar gente. Eles arrastaram os barcos para a praia, deixaram tudo e seguiram Jesus. (Lucas cap.5 vers.1,2,3,4,5,6,9,10,11).

Em mais esta matéria de mensagem e estudo bíblico, vamos aprender 7 principais motivos para obedecermos á Deus. Os pedidos simples de Deus são geralmente um passo importante para as maiores bênçãos Dele. a obediência de Simão Pedro ilustra bem o que acontece quando dizemos sim ao nosso Pai celestial.

Observe que na passagem de (Lucas cap.5) citada no começo esta matéria de mensagem e estudo, as pessoas se espremiam em torno de Jesus enquanto Ele pregava. O Senhor quis usar o barco de Pedro como uma plataforma flutuante para trazer a multidão até a praia (e falar-lhe). Então Ele pediu ao futuro apóstolo que afastasse um pouco o barco da margem.

Isso em si não foi um pedido grandioso, mas a disposição de Pedro abriu caminho para muitas bênçãos, e a partir do exemplo dele, aprendemos como é essencial obedecer a Deus nos mínimos detalhes.  Veja que imediatamente as pessoas foram abençoadas pela obediência de Pedro. Elas podiam ouvir as palavras de Jesus enquanto Ele ensinava.

A obediência é fundamental para o sucesso na vida cristã, e há muitos princípios que o ajudarão a entender isto por meio de uma perspectiva divina.

  1ª) Obedecer a Deus em relação a coisas pequenas é um passo primordial para as maiores bênçãos de Deus: Pedro poderia ter dito muitas outras coisas, arrumado várias desculpas, e até mesmo dizer para Jesus usar o outro barco que estava alí por perto. Se Pedro tivesse dito alguma outra coisa que não um sim, teria perdido a maior experiência de pesca da vida dele. Todavia por causa da obediência de Pedro, o Senhor proporcionou um milagre de que ele jamais se esqueceria.

Meus amigos, amigas, lídes ministeriais, guardem bem estas palavras que você vai ler agora: “Muitas vezes as grandes bênçãos de Deus vêm como resultado da nossa disposição para fazer alguma outra que parece ser insignificante. Então, pergunte a si mesmo: “Deus tem me desafiado a fazer algo que parece sem importancia e que eu ainda não me esforcei para realizar ??? Existe alguma coisa que você menosprezou por achar que era difícil demais ou não querer ???  Não se deve questionar se você deve mesmo orar sobre algo, ou sobre pessoas nas queis que você nunca viu. Lembre-se que no lugar onde você se encontra neste momento lendo esta matéria agora, do lado de fora existe uma nação inteira que precisa de sua intercessão. Portanto, não fique com suas orações focadas somente em suas ovelhas, pois não são somente suas ovelhas que Deus deseja salvar.

2ª) Nossa obediência sempre beneficia outros:  Pense em todas as pessoas que foram abençoadas pela obediência de Pedro. Além de a multidão ter tido a oportunidade de ver o Senhor e ouvir a Seus ensinamentos, o próprio Jesus se beneficiou: pregar do barco possibilitou-lhe o conforto de ficar sentado enquanto falava. Veja que no (vers.3) diz: “Então sentou-se e começou a ensinar a multidão”.  Além disso, os amigos de Pedro tiveram um dia muito lucrativo. Eles trouxeram 2 barcos tão cheios de peixes que ambos começaram a afundar. e mais importanto: eles tiveram a oportunidade de presenciar algo sobrenatural.

Deus com frequência recompensa outras pessoas, em especial aquelas próximas a nós, como resultado de nossa obediência. Nenhum pai, por exemplo, tem como ser obediente a Deus sem que as bênçãos sejam derramadas na vida de sua esposa e de seus filhos. E a obediência de um filho irá da mesma forma abençoar seus pais.

3ª) Obedecer a Deus pode exigir que façamos algumas coisas que parecem insensatas: Pedro era um hábil pescador que conhecia os melhores locais para a pesca e entendia dos melhores horários e condições climáticas para essa atividade. Então, Jesus, um pregador itinerante e carpinteiro, aproxima-se do experimentado homem do mar e diz: “vamos pescar”. Então Pedro decidiu obedecer, e como resultado ele experimentou uma grande demonstração do grande e maravilhoso poder divino.

Nossa obediência a Deus nunca deve ser baseada no fato de alguma coisa parecer racional ou se encaixar a maneira de pensar do mundo. Com isso não queremos afirmar que Deus sempre ultrapassa o senso comum, e sim que muitas vezes o que Ele quer de nós pode não nos parecer sensato ou pode não combinar com nossas idéias preconcebidas.

4ª) Quando obedecemos a Deus, nunca ficamos desapontados: Por causa de sua experiência em pesca, Pedro sem dúvida alguma presumiu que as instruções de Jesus seriam a mesma coisa que perder tempo esperando não ver nada acontecer. Contudo, quando concordou com aquele simples pedido, Pedro foi dominado pelo assombro que o Senhor proporcionou.

Nós, assim como Pedro, devemos reconhecer que obedecer a Deus é sempre a mais sábia das atitudes. Jesus transformou um barco vazio em um barco bem cheio de fartura. Ele também pode tomar o nosso vazio, seja ele relacionado a finanças, relacionamentos, carreira ministetial, carreira profissional, etc, e mudá-lo  para algo esplêndido e próspero.

 Talvez você esteja hesitando em obedecer, porque tem medo das consequências. Lembre-se: o mesmo Deus soberano e onipotente que mantém seu coração batendo e os planetas girando em suas órbitas é mais do que capaz de lidar com as circunstâncias de sua obediência.

 Não estamos dizendo que obedecer necessariamente levará ao resultado exato que você deseja. Na verdade, é possível que uma provação demorada sobrevenha antes de uma bênção. No entanto, mesmo quando nossas expectativas não estiverem alinhadas com os desígnios do Pai nos desapontarão; pelo contrário, o que quer que Ele escolha para abençoar nossa obediência no final se mostrará muito mais satisfatório.

  5ª) Nossa obediência permite que Deus demonstre seu poder em nossa vida: Se Pedro tivesse dito não a Jesus, teria deixado de ver uma impressionante demonstração do poder divino que fez sua fé aumentar exponencialmente e marcou o início dos 3 anos mais emocionantes que se possa imaginar.

Ao andar com o Senhor Jesus Cristo todos os dias, o discípulo testemunhou milagres maiores do que o dos 2 barcos cheios de peixes; um cégo passou a ver, o falecido Lázaro foi trazido de volta à vida; ao chamado de Jesus, o próprio Pedro saiu de um barco e foi para água, porém andando sobre ela !!!

Para você que está lendo esta matéria de mensagem e estudo, gostaria de te fazer uma pergunta:  “Porque você acha que Pedro teve coragem para sair do barco e andar sobre as águas em direção a Cristo ???  A razão é que o discípulo começou dizendo sim a um pequeno pedido do Mestre. Depois, a cada vez que o Senhor recompensava a obediência de Pedro, a fé do apóstolo crescia, ao ponto de ele crer que seu Mestre não apenas controlava os peixes, mas também tinha absoluta autoridade e controle sobre as águas !!!

6ª) Obedecer a Deus sempre resulta num conhecimento mais profundo: Antes desse incidente, Pedro poderia ter sabido que Jesus era carpinteiro. Ele com certeza o conhecia como uma espécie de rabino e tinha ouvido as verdades profundas que o Senhor ensinava às multidões.

Todavia, obedecer ao pedido de Cristo preparou o terreno para Pedro receber um novo insight (intuição); a santidade e a soberania do Senhor sobre a natureza ficaram claramente evidentes naquela pesca maravilhosa. Em contrapartida, o pescador provavelmente reconheceu seu próprio pecado. Quando obedecemos a Deus, descobriremos que alguma coisa acontece em nosso coração.

 7ª) Obedecer a Deus resultará em mudanças dramáticas em nossa vida: Simão Pedro provavelmente tinha a intenção de passar o resto de sua vida pescando. No entanto, tudo mudou com um simples ato de obediência dele. Pedro, de boa vontade, baixou suas redes e aceitou um estilo de vida completamente novo ao seguir o Senhor Jesus Cristo.

Meus queridos: Deus pode revolucionar nossa vida. Para algumas pessoas, isto poderia significar uma mudança na carreira, um novo lugar, um relacionamento diferente. Você está disposto a fazer o que Deus diz, quando e como Ele disser para fazer ??? Está disposto a deixar que Ele cuide de todas as consequências ???

 Crer e observar tudo o quanto ordenar. O fiel se alegra e obedece ao que Cristo mandar. Não existe felicidade longe de Jesus. Sem um relacionamento real com Cristo, você nunca sentirá o verdadeiro contentamento, paz, ou segurança. Nada mais nesse mundo jamais conseguirá ser verdadeiramente satisfatório.

 Para tornar-se um discípulo de Cristo totalmente dizer: “Bem está, servo bom, porque no mínimo foste fiel, sobre dez cidades terás a autoridade”. (Lucas cap.19 vers.17). A não ser que você e seu ministério digam sim a cada pedido do Senhor, nunca saberá como sua vida poderia ter sido ou que bênção maravilhosa teriam sido suas se você apenas tivesse obedecido a Deus.

 Porque se arriscar a perder, quando você pode ter a certeza da vitória ???

 

QUE DEUS TE ABENÇOE…

 

045

 

Rev. Ângelo Medrado, Bacharel em Teologia, Doutor em Novo Testamento, referendado pela International Ministry Of Restoration-USA e Multiuniversidade Cristocêntrica é presidente do site Primeira Igreja Virtual do Brasil e da Igreja Batista da Restauração de Vidas em Brasília DF., é autor de diversos livros entre eles: Maçonaria e Cristianismo, O cristão e a Maçonaria, A Religião do antiCristo, Vendas alto nível, com análise transacional e Comportamento Gerencial.