Pesquisa revela que 90% dos animais surgiram “ao mesmo tempo”

Criacionista afirma: “isso só reafirma o que sempre falamos na cosmovisão bíblica”

Animais na ÁfricaAnimais na África. (Foto: Reprodução / Youtube)

Um novo estudo genético abrangente aponta que 90% dos animais da terra surgiram “ao mesmo tempo” e na mesma época dos primeiros seres humanos.

O relatório, publicado na revista científica Human Evolution, examinou milhões de “códigos de barra de DNA”, coletados de 100.000 espécies de animais e descobriu que “9 em cada 10 espécies de animais no planeta surgiram ao mesmo tempo que os humanos, cerca de 100.000 a 200.000 anos atrás”.

A conclusão do estudo vai contra as bases da Teoria da Evolução, de Charles Darwin.

Segundo geneticista David Thaler da Universidade de Basel (Suíça): “Essa conclusão é muito surpreendente e eu lutei contra ela o máximo que pude”.

Especialistas acreditam que essa descoberta tem o potencial de forçar uma ampla revisão na ideia sedimentada na comunidade científica sobre a “evolução das espécies”. Outro dado levantado é a possibilidade de que um evento catastrófico tenha eliminado a maior parte da vida na terra entre 100 e 200.000 anos atrás.

Código de barra de DNA

Ao longo da última década, centenas de cientistas coletaram cerca de 5 milhões de códigos de barra de DNA de 100.000 espécies de animais em diferentes partes do globo.

Na verdade, existem dois tipos de DNA. O mais conhecido é o DNA nuclear, que contém o ‘esquema genético’ de cada indivíduo único, sendo passado dos pais para os filhos.

Já o outro tipo de DNA, encontrado na mitocôndria das células. Trata-se da mitocôndria que gera energia para a célula e contém 37 genes. Um desses é chamado de “gene COI”, usado para criar os códigos de barra de DNA. Embora todas as espécies tenham um DNA mitocondrial bastante similar, seu DNA é também suficientemente diferente para distinguir entre as espécies.

Ao analisar o COI de 100.000 espécies, os pesquisadores chegaram à conclusão de que a maioria dos animais apareceu ‘simultaneamente’. Isso pôde ser verificado porque a mutação neutra entre espécies não era tão variada quanto se esperava. Essa mutação revela pequenas mudanças no DNA que ocorrem ao longo das gerações. Seria algo similar aos anéis das árvores, que servem para estabelecer qual a sua idade.

Criação e dilúvio

O apologeta Ken Ham, do ministério Respostas em Gênesis, conhecido pela defesa científica do Criacionismo, disse que essa pesquisa apenas reafirma o que as Escrituras dizem sobre as origens da vida. Esse ‘evento catastrófico’ que alterou a vida no planeta foi o dilúvio.

“A [teoria da] evolução não estabelece que a grande maioria das espécies tenha surgido ao mesmo tempo, nem espera que elas tenham esses limites genéticos claros”, explica. “Mas isso é o que sempre falamos na cosmovisão bíblica. Na verdade, é o que os criacionistas têm dito o tempo todo, embora essa estimativa de 100.000 a 200.000 anos ainda seja exagerada, devido as arraigadas suposições evolucionárias”. Com informações Christian Headlines

Siga-nos