Categorias
Cultos

Igreja Batista ordena a um transexual que se sente uma mulher como “pastora”

 

Uma igreja batista que se reúne no campus da Universidade Wake Forest, em Winston-Salem, Carolina do Norte, criou uma mulher transgênero no último domingo

Erica Saunders chama a si mesma, e é premiada com o domínio da divindade em 2019 na Faculdade de Divindade da Universidade Wake Forest, começará a compartilhar as escrituras sagradas em um culto agendado às 16:00.

Saunders, 24 anos, será um dos pioneiros trans que foram criados pastoralmente por uma igreja batista nos Estados Unidos. A Igreja Batista do Calvário em Washington, DC, uma congregação na sua época considerou o mesmo destino para uma mulher trans, para o ministério evangélico em 2014.

Saunders, estagiário ministério em Wake Forest Baptist Church começou sua transição durante o seu primeiro ano de seminário, apresenta-se em redes sociais como “provavelmente a única trans senhora bi,, Batista pregador que sabe”.

“As pessoas trans existem”, publicou Saunders estes dias em sua rede social Twitter. “Deus nos criou como somos, e Deus nos chama bem. Infelizmente, ser trans significa que eu não sou bem-vindo na maioria das igrejas como visitante, para não mencionar um líder. Mas somos cristãos. Nos chamamos “.

Saunders disse que ele teve que discernir por um longo tempo se ele queria ir a público em sua carreira. “Espero que, compartilhando minha história, eu possa mostrar aos meus irmãos trans que Deus nos ama pelo que somos, não apesar disso”, ela escreveu.

Tweet tradução: Neste domingo, minha igreja @WakeForestBC me ordenará como ministro. Eu serei uma das primeiras mulheres abertamente trans a serem ordenadas na vida batista (até onde posso dizer, a segunda em minha denominação @alliancebaptist).

Wake Forest Baptist Church é uma congregação independente não afiliada à Wake Forest University, no entanto faz parte da escola historicamente batista. O campus original em Wake Forest, na Carolina do Norte, é traduzido como o local do Seminário Teológico Batista do Sudeste. Um dos 6 seminários pertencentes à Convenção Batista do Sul.

Categorias
Cultos

A hipocrisia da extrema imprensa

Aplaudiram homem nu tocado por criança, mas fazem cara de nojo por tuíte presidencial

 

  – Gospel Prime
Tuíte de Jair Bolsonaro

Tuíte de Jair Bolsonaro. (Foto: Reprodução)

O Brasil que eu quero não é o Brasil do vídeo que o presidente compartilhou. Há problema um chefe de estado publicar algo tão escatológico e obsceno? A meu ver, sim. No entanto, há um problema infinitamente maior neste episódio do tuíte presidencial: o conteúdo e o contexto do vídeo.

Não vamos generalizar, mas o que muitos blocos de carnaval podem nos oferecer é isso e algo mais. Violência nos trios elétricos em Salvador, briga generalizada que antecipa o fim do show de uma cantora de funk no Centro do RJ, além deste espetáculo dantesco proporcionado por dois homossexuais em SP.

Quero dar um recado à grande mídia, liderada pela TV Globo: deixem de ser hipócritas!

Outro recado importante: as últimas eleições provaram que não estamos mais reféns da grande mídia. Vocês não ditam mais as regras do jogo e as redes sociais continuarão a todo vapor. Acostumem-se com este dado da realidade!

Vocês estão completamente descredibilizados. Precisamos recordar o fato de que vocês aplaudiram o homem nu que – “em nome da arte” – foi tocado por uma criança. Vocês silenciaram com a peça “Macaquinhos”, onde homens e mulheres introduzem o dedo no ânus uns dos outros, e isso porque a crítica em torno disso possuía um viés progressista, que é a categoria epistemológica majoritária entre os profissionais da comunicação pertencentes à grande mídia nacional.

Vocês mesmos são aqueles que difundem com normalidade relativizações morais como, por exemplo, a de um cantor famoso aos 40 anos fazer sexo com uma criança de 13 anos ser considerada absolutamente normal e socialmente aceitável, só porque “depois ele se casou com ela”.

O deus de vocês é o deus da libertinagem, coisa que vocês propagam a torto e direito e sempre usam como subterfúgio o argumento de que é em nome da arte.

Vão dizer que as crianças que estavam passando naquela rua no momento do acontecido podiam assistir àquela aberração pornográfica da pior e mais nojenta estirpe?

Desde quando vocês da grande mídia estão preocupados com as crianças ou com a moralidade brasileira? Desde quando pensam na imagem do país para o mundo? O nome disso é mau caratismo e incoerência pessoal deliberada.

Enquanto a ala progressista da sociedade cai em cima do presidente – dando um show de hipocrisia –, eu quero cair em cima da ala progressista da sociedade, pois o assunto “moralidade” nunca foi do interesse de vocês.

Portanto, deixem de ser cínicos e parem de coar um mosquito enquanto engolem camelos e mais camelos.

Categorias
Cultos

Papa diz que pedofilia na Igreja Católica se compara a sacrifício de humanos

Papa Francisco na abertura da cúpula histórica, no Vaticano, sobre abusos sexuais na Igreja CatólicaPapa Francisco na abertura da cúpula histórica, no Vaticano, sobre abusos sexuais na Igreja Católica

(Cidade do Vaticano – AFP) – O papa Francisco comparou neste domingo a “praga” dos abusos sexuais de menores de idade com as práticas religiosas do passado de oferecer seres humanos em sacrifício, em seu discurso de encerramento na reunião sobre a pedofilia celebrada no Vaticano.

“Me traz à mente a cruel prática religiosa, difundida no passado em algumas culturas, de oferecer seres humanos -frequentemente crianças – como sacrifício nos rituais pagãos”

Segundo o papa, a Igreja se compromete a combater este fenômeno com “a máxima seriedade”.

“Gostaria de reafirmar com clareza: se na Igreja for descoberto um só caso de abuso – que em si mesmo já representa uma monstruosidade -, este caso será enfrentado com a máxima seriedade”, completou em um longo discurso para os líderes das 114 conferências episcopais de todo o mundo, secretários de congregações, bispos e cardeais reunidos na Sala Regia do Vaticano.

O pontífice disse que o abusador “é um instrumento de satanás”, antes de recordar que a Igreja está diante de uma manifestação do mal “descarada, destrutiva e agressiva”.

Em seu discurso, Francisco citou as estatísticas a nível mundial e garantiu que a Igreja se compromete a aplicar as estratégias das organizações internacionais, incluindo a ONU e a Organização Mundial da Saúde, para erradicar a pedofilia.

“Não se pode, portanto, compreender o fenômeno dos abusos sexuais contra menores sem levar em consideração o poder, o quanto estes abusos são sempre a consequência do abuso de poder, aproveitando uma posição de inferioridade do indefeso abusado”, afirmou.

“O abuso de poder está presente em outras formas de abuso dos quais são vítimas quase 85 milhões de crianças, esquecidas por todos: os meninos soldados, os menores prostituídos, as crianças desnutridas, as crianças sequestradas e frequentemente vítimas do monstruoso comércio de órgãos humanos, ou também transformados em escravos, as crianças vítimas da guerra, os menores refugiados, as crianças abortadas e assim sucessivamente”, disse o pontífice.

“Diante de tanta crueldade, diante de todo este sacrifício idolátrico de crianças ao deus do poder, do dinheiro, do orgulho, da soberba, não bastam meras explicações empíricas, estas não são capazes de nos fazer compreender a amplitude e a profundidade do drama”, admitiu.

Fonte: AFP via UOL