Papa Francisco: “A Tentação da Serpente no Éden é a primeira ‘Falsa Notícia’ na História”

Ao entregar uma mensagem aos jornalistas, o Papa Francisco condenou as pessoas que distribuem as chamadas “notícias falsas” (notícias falsas). Ele alegou que o primeiro caso de desinformação foi o trabalho da serpente no Éden, que levou Adão e Eva a comer o fruto proibido.

O pontífice lembrou o dano que pode ser causado quando as pessoas compartilham informações distorcidas ou desinformadas, o que é planejado para causar confusão.

Para o líder da Igreja Católica Romana, o fenômeno de distribuir falsidades como se fossem notícias legítimas é o trabalho do Diabo. “Esta é a estratégia usada pela cobra inteligente, mencionada no livro de Gênesis, que no início da humanidade, tornou-se o autor das primeiras notícias falsas”, disse ele no documento A verdade o libertará – Notícias falsas e Jornalismo pela Paz [A Verdade O Libertará: As Notícias Falsas e o Jornalismo pela Verdade] que será lançado no dia 13 de maio, Dia Mundial da Comunicação. É a primeira vez que o Vaticano se pronuncia fortemente sobre o assunto.

“Falsas notícias são um sinal de intolerância e atitudes de hipersensibilidade e levam apenas à disseminação da arrogância e do ódio. Esse é o resultado da mentira “, disse Francisco. Também lembrou que a notícia falsa são geralmente transformados em viral, ou seja, são divulgados no modo rápido e dificilmente controlados, não por causa da lógica da partilha que caracteriza as redes sociais, mas a ganância insaciável equivale facilmente em ser humano

Para o pontífice, a sede de poder impulsiona essa prática que, segundo ele, nunca é inofensiva. “O drama da desinformação é desacreditar o outro, apresentá-lo como inimigo, até chegar à demonização que favorece os conflitos”, insistiu.

O pedido do papa é que as pessoas não compartilhem esse tipo de informação e que o Vaticano incentive “campanhas tecnológicas e de mídia, visando definir novos critérios para a verificação de identidades pessoais que se escondem atrás de milhões de perfis digitais. “

Francisco pediu um “jornalismo de paz”, “sem pretensões e hostilidade às falsidades” e disse que os jornalistas deveriam prestar um serviço a todos, especialmente àqueles que não têm voz, e que deveriam estar engajados na busca por as causas reais dos conflitos.

O assunto “notícias falsas” é bastante controverso. Um estudo recente da Gallup e da Knight Foundation identificou que 66% das pessoas acham que a mídia convencional não faz um bom trabalho em separar fatos de opinião.

   Fonte: Evangelho Prime
Siga-nos
error0